Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3048
Título: Tradução, adaptação e validação para o português da escala de Sunderland e da escala revista de Cubbin & Jackson
Autor: Sousa, Bruno
Orientador: Almeida, Anabela Antunes de
Palavras-chave: Úlceras de pressão - Escalas de avaliação do risco
Cuidados intensivos - Úlceras de pressão
Data de Defesa: 2012
Resumo: O presente estudo teve como objetivo traduzir para o português e avaliar as propriedades de medidas da Escala de Sunderland e da Escala Revista de Cubbin & Jackson. A finalidade destes instrumentos é avaliar o risco de desenvolvimento de úlceras de pressão em cuidados intensivos. O estudo foi subdividido em duas partes, a primeira relativa ao processo de tradução e adaptação das escalas à língua portuguesa e a segunda da validação das escalas em estudo. Após término da primeira fase, as escalas foram aplicadas a uma amostra de 90 pessoas em situação crítica durante o internamento na UCI. A avaliação da fiabilidade, componente inicial da validação identificou um valor de Alfa de Cronbach de 0,702 e 0,708 a nível da Escala de Sunderland e da Escala Revista de Cubbin & Jackson respetivamente. A validação de critério (preditiva) foi realizada comparativamente com as propriedades de preditivas da Escala de Braden (gold-standard), sendo as principais medidas avaliadas, a Sensibilidade, Especificidade, VPP, VPN e AUC calculadas com base nos pontos de corte definidos pelos autores. A Sensibilidade observada na Escala de Sunderland, na Escala Revista de Cubbin & Jackson e na de Braden foi de 60%, 73,3% e 100% respetivamente. A Especificidade observada na Escala de Sunderland, na Escala Revista de Cubbin & Jackson e na de Braden foi de 86,7%, 86.7% e 5,3% respetivamente. O VPP observado na Escala de Sunderland, na Escala Revista de Cubbin & Jackson e na de Braden foi de 47,4%, 52.4% e 17,4% respetivamente. O VPN observado na Escala de Sunderland, na Escala Revista de Cubbin & Jackson e na de Braden foi de 91,5%, 94,2% e 100% respetivamente. A AUC observada na Escala de Sunderland, na Escala Revista de Cubbin & Jackson e na de Braden foi de 0,86, 0,91 e 0,72 respetivamente. Pelos resultados obtidos, quer a Escala de Sunderland, quer a Escala de Cubbin & Jackson demonstraram ser instrumentos com fiabilidade e validade para a avaliação do risco de desenvolvimento de UP em UCI. Conclui-se ainda que a Escala Revista de Cubbin & Jackson foi a que obteve melhores valores preditivos pelo que deverá ser a de eleição para a avaliação do risco de desenvolvimento de UP em CI.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3048
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Gestão de Unidades de Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Capa Dissertação.pdf383,1 kBAdobe PDFVer/Abrir
Dissertação.pdf2,64 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.