Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3049
Título: A síndrome de Burnout e a gestão de conflitos na classe profissional dos enfermeiros
Autor: Silva, Jorge Manuel Ramos da
Orientador: Nunes, António João Santos
Palavras-chave: Enfermagem - Síndrome de Burnout
Gestão de conflitos - Síndrome de Burnout
Data de Defesa: 2012
Resumo: A síndrome de burnout caracteriza-se por se dividir em 3 dimensões: exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal, que remetem para um estado de insatisfação, fadiga física e emocional, sentimentos de vazio e de fracasso pessoal, ao sentir-se que as expectativas iniciais não se realizaram, pois a realidade profissional revelou ser muito diferente do que inicialmente foi idealizada. É uma doença característica de profissões baseadas numa relação de ajuda, típica dos profissionais de saúde. Uma das muitas consequências mais comuns que podem advir, são os conflitos interpessoais. Este tipo de conflitos ocorre entre duas ou mais pessoas, que estão em lados opostos. Rahim e Bonoma, (1979) classificaram a postura ou o estilo adotado por cada indivíduo, que lhe permite gerir conflitos em: colaboração (alto interesse próprio e alto interesse pelos outros); acomodação (baixo interesse próprio e alto interesse pelos outros); dominação (alto interesse próprio e baixo interesse pelos outros); evitação (baixo interesse próprio e baixo interesse pelos outros); e compromisso (interesse intermédio pelo próprio e pelos outros). Esta investigação teve como amostra, 272 profissionais de enfermagem (171 enfermeiras e 101 enfermeiros), a desempenharem funções na ULS da Guarda. Os instrumentos de recolha de dados utilizados foram: um questionário de dados sócio demográficos e profissional, a escala Maslach Burnout Inventory (MBI) que permite avaliar os índices de burnout, a escala Rahim Organizational Conflict Inventory-II (ROCI-II) que permite averiguar quais os estilos de gestão de conflitos mais usuais na amostra, tendo sido posteriormente efetuado tratamento estatístico com o programa SPSS versão 19. Entre outros resultados salientaram-se: maiores índices de burnout em profissionais de enfermagem que prestam cuidados de saúde diferenciados; maiores índices em profissionais do sexo feminino que em profissionais do sexo oposto. O tipo de gestão de conflitos mais observado na fase inicial da carreira foi o de colaboração, seguido do evitamento.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3049
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Gestão de Unidades de Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Burnout.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.