Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3051
Título: Regulação da expressão da transtirretina pelo cortisol em ratos
Autor: Veloso, Irina Mendes Morgado
Orientador: Santos, Cecília
Palavras-chave: Transtirretina
Hidrocortisona
Plexo coroideu
Cortisol - Stress
Data de Defesa: 2010
Resumo: A transtirretina (TTR) é uma proteína tetramérica com um peso molecular de 55 kDa sintetizada maioritariamente no fígado e plexo coroideu (CP) e tem um papel importante no transporte de hormonas da tiróide e de ligação ao retinol. É uma proteína que está associada a patologias neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer (AD). Tem-se dado especial relevância às funções da TTR relacionadas com a progressão da AD. Esta caracteriza-se pela deposição de fibrilhas do péptido amilóide (A ), a qual a TTR sequestra, prevenindo a sua agregação e consequente formação de fibrilhas. O cortisol é uma hormona glicocorticóide sintetizada no córtex, sob o controlo do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal que intervém, no sistema metabólico, cardiovascular e nervoso central. É a principal hormona relacionada com o stress. Neste projecto, pretendeu-se estudar o efeito do cortisol na expressão da transtirretina no CP, fígado e líquido encefaloraquidiano (CSF) de ratos submetidos a uma situação de stress, e numa linha celular de CP de rato (RCP) incubada com hidrocortisona. Para tal, submeteram-se os animais a uma situação de stress populacional e estimulou-se com 5 períodos de tempo (6h, 12h, 18h, 24h, 36h) uma linha celular de CP de rato com várias concentrações de hidrocortisona (0, 10, 100, 1000 nM). Efectuaram-se extractos de proteína destas células e analisou-se por Western blot a expressão de TTR. Foi ainda efectuado o mesmo estudo por imunocitoquímica para a linha celular. Verificou-se que na estimulação das células RCP ocorreu um aumento nos níveis da expressão da TTR às 12h, 18h e 24h para as concentrações de 10, 100 e 100 nM de hirdrocortisona, sendo que, às 12 h para 100 nM de hormona esse aumento foi mais pronunciado (p <0.001). Às 36h verificou-se um aumento significativo para as concentrações de 10 e 100nM. Em relação à análise do estudo de estimulação in vivo obteve-se um aumento da expressão da TTR no CP, CSF e fígado dos ratos submetidos à situação de stress (p <0.001), sendo esse aumento mais acentuado nos machos que nas fêmeas. Pelos resultados obtidos, pode concluir-se que o cortisol tem uma acção, no aumento da expressão da TTR.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3051
Designação: Mestrado em Bioquímica
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese M2778.pdf4,42 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.