Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3079
Título: Construção de um Balanced Scorecard para uma gestão estratégica do Centro Hospitalar Cova da Beira: mudar o modelo de gestão para mudar o hospital
Autor: Banza, Elsa Maria Baião Ferreira Airoso
Orientador: Alves, Maria do Céu Gaspar
Palavras-chave: Gestão pública - Avaliação do desempenho
Estratégia organizacional - Sector público
Gestão estratégica - Balanced scorecard
Balanced scorecard - Hospitais
Data de Defesa: 2013
Resumo: Face à evolução verificada nas economias, as organizações procuram sobreviver num mercado cada vez mais competitivo e globalizado, o que as obriga a rever as suas estratégias e os seus sistemas de informação e de gestão, bem como a adoptar novas características operacionais, como a introdução de inovação, a melhoria das qualificações dos seus quadros e das relações com os clientes. Do mesmo modo, as organizações da Administração Pública, que sempre assentaram em princípios formais, encontram-se expostas aos novos desafios estratégicos originados pela globalização na actividade social, bem como pela maior exigência dos cidadãos consumidores. Este contexto obriga a uma melhoria contínua da eficiência e da eficácia, sendo que estes objectivos apenas serão prosseguidos com inovação, criatividade e com modelos de gestão estratégica devidamente adequados. O BSC, que inicialmente foi utilizado como um sistema de avaliação do desempenho, constitui, no presente, uma ferramenta de gestão que possibilita gerir a estratégia, assim como clarificá-la e comunicá-la, permitindo ainda a uma organização definir o caminho que pretende seguir e assegurar-se que não se desvia do mesmo. Constitui assim um contributo inestimável para a implementação do processo de mudança exigido pela conjuntura actual. Em Portugal, nos últimos anos, têm-se reunido as condições ideais para a aplicação do BSC nas organizações públicas, designadamente no sector da saúde. No que a estas respeita, destaca-se a crescente tendência de empresarialização dos hospitais nacionais, com a introdução de mecanismo de gestão semelhantes aos utilizados no sector privado. Verificou-se, porém, que a aplicação do BSC em Portugal, neste tipo de instituições, é ainda incipiente, dada a carência de referências na literatura de casos nacionais de implementação desta ferramenta de gestão estratégica. Após ampla pesquisa, encontramos apenas estudos empíricos que investigaram a importância do tema e propuseram modelos de gestão (Matos, 2006; Calhau, 2009; Godinho, 2009), mas não há evidências da sua efectiva implementação ou replicação em instituições semelhantes. De facto, concluiu-se que poucos hospitais portugueses têm conhecimentos profundos sobre o BSC e poucas instituições de saúde procederam já à sua implementação. Contudo, há um elevado grau de sensibilidade relativamente ao seu papel na melhoria do desempenho organizacional. Daí a pertinência e actualidade do tema, que fundamentaram a opção pelo estudo em causa. Nestes termos, a presente dissertação teve como questão base de investigação aferir em que medida o BSC será uma ferramenta adequada para implementar a gestão estratégica numa unidade de saúde e quais os passos a seguir, no sentido da respectiva construção e implementação. Assim pretende-se definir um modelo de gestão estratégica para uma unidade hospitalar portuguesa, o Centro Hospitalar Cova da Beira (CHCB). Utilizando Yin (2003) como autor de referência, foi efectuado um estudo de caso no CHCB. Assim, e depois de uma primeira fase de revisão da literatura e de consolidação dos conhecimentos acerca do BSC, procedeu-se à recolha da informação estratégica acerca da missão, valores, visão e estratégia destas Instituição. Neste âmbito, realizou-se ainda uma entrevista a um membro da Administração e foi aplicado um questionário aos principais actores internos. Na fase de construção do BSC, foram definidas as perspectivas a integrar neste modelo: satisfação do utente, desempenho financeiro, eficiência operativa e desenvolvimento dos colaboradores. De seguida, definiram-se os objectivos e iniciou-se o estabelecimento das relações causa-efeito que lhes dão significado, culminando este processo na elaboração do mapa estratégico. No final, obteve-se um BSC com nove objectivos e vinte indicadores, distribuídos por quatro perspectivas. Apresentam-se ainda as linhas gerais dos planos de implementação e de comunicação, bem como uma proposta para a constituição da equipa executiva, que acompanhará todo o processo de implementação e de gestão da mudança. Neste estudo foi evidenciada a importância da gestão estratégica e da utilização de um sistema de informação de gestão, dotado de dados fiáveis e válidos, para um processo de decisão consciente.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3079
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Gestão de Unidade de Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado.pdf988,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.