Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3140
Título: O contributo das atividades ocupacionais e de lazer na satisfação de vida e bem-estar no processo de envelhecimento de idosos residentes na área urbana da cidade da Covilhã
Autor: Duarte, Sílvia Marina Esteves
Orientador: Loureiro, Manuel Joaquim da Silva
Palavras-chave: Envelhecimento - Aspectos psicológicos
Envelhecimento - Qualidade de vida
Envelhecimento - Atividades ocupacionais
Envelhecimento - Lazer
Data de Defesa: 2013
Resumo: A presente dissertação tem como objetivo central averiguar se as atividades ocupacionais e de lazer, contribuem para a satisfação de vida e bem-estar dos idosos da cidade da Covilhã. Esta investigação apresenta uma opção metodológica fortemente quantitativa, transversal descritiva, e correlacional. Utilizou-se, como instrumento de recolha de dados um inquérito, o qual contém um questionário referente aos indicadores sociodemográficos, o questionário Mini-Mental State Examination (MMSE), através do qual se fez um rastreio do declínio cognitivo dos sujeitos da amostra, e o questionário de Bem-Estar/Felicidade. A amostra deste estudo é constituída por 206 idosos, residentes nas freguesias de São Pedro, São Martinho, Santa Maria e Conceição da cidade da Covilhã. A maioria (63,6%) dos sujeitos da amostra possuía uma idade igual ou inferior a 75 anos, sendo mais de metade (60,2%) dos idosos do género feminino. Quanto à escolaridade, concluiu-se que a maioria (51,2%) dos idosos possuía o ensino primário. No que se refere às atividades em que os sujeitos da amostra ocupam o seu tempo, sobressaíram os (49,7%) idosos com atividades dentro e fora de casa. Relativamente à frequência com que os sujeitos praticam essas atividades, predominaram os sujeitos que referiram uma frequência diária (76,9%). Estes resultados sugerem que se está perante uma amostra, ainda na sua maioria, com fortes indícios de atividade, o que pode assumir-se como um fator que interfira no seu bem-estar/felicidade. Dos resultados obtidos, verificou-se que existe uma associação significativa entre género e bem-estar/felicidade (x² (3) = 8.06, p =.045), onde a maioria dos sujeitos afirma ser feliz (48,3%), sendo que o género masculino (16,5%) evidencia um grau de felicidade mais elevado, do que o género feminino (14%). Quanto ao bem-estar/felicidade e as atividades com que ocupam o seu tempo verifica-se uma correlação muito baixa, positiva e não significativa, (r=.09, p=.22). Já a frequência com que os sujeitos realizam atividades ocupacionais estabelece uma correlação muito baixa, negativa e não significativa (rs=-.004, p =. 96) com o bem-estar/felicidade. A análise dos resultados revelou ainda ausência de correlações entre bem-estar/felicidade e idade, (rs= -. 10, p =. 14) e a frequência com que os sujeitos realizam atividades e a idade, (rs=.05, p =. 50).
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3140
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Gerontologia
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Silvia Duarte M4414.pdf1,23 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.