Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3184
Título: Efeitos de um programa de treino combinado de força e resistência aeróbia em jovens e adolescentes do 3º ciclo do ensino básico
Autor: Santos, Vítor Miguel Freitas
Orientador: Marques, Mário António Cardoso
Costa, Aldo Matos da
Palavras-chave: Aptidão física - Jovens - Escola
Treino desportivo - Jovens - Resistência aeróbia
Treino de força - Jovens
Data de Defesa: 2011
Resumo: Objectivo: O propósito deste trabalho foi analisar os efeitos do treino de força e do treino combinado de força e resistência aeróbia em adolescentes inseridos num contexto escolar. Métodos: Participaram neste estudo 40 jovens do género masculino (13,3±1,04 anos) divididos em três grupos: 15 sujeitos (13,3±1,05 anos) submetidos a treino de força (GF) durante 8 semanas; 10 sujeitos (13,4±1,17 anos) submetidos a treino combinado de força e resistência aeróbia (GFR) durante 8 semanas; 15 sujeitos (13,2±1,01 anos) pertencentes ao grupo de controlo (GC). Todos os sujeitos da amostra foram avaliados em dois momentos distintos: antes do início do programa de treino e no final das 8 semanas previstas. Nestes momentos de avaliação foram avaliados os parâmetros antropométricos gerais (massa corporal e altura), a composição corporal (pregas de adiposidade subcutânea, massa gorda e massa magra), o desempenho da força explosiva dos membros superiores (lançamento de bola medicinal de 1 kg e 3 kg) e inferiores (salto horizontal), a velocidade de corrida em 20 m e a potencia aeróbia máxima estimada com base no desempenho no teste shuttle run. Resultados: Após 8 semanas de treino, ambos os grupos experimentais obtiveram aumentos significativos no teste de lançamento da bola medicinal de 1 kg [(GFR: 5.9% (p = 0.0093); GF: 11.6% (p = 0.0001) e o GC: 1.3% (p = 0.0564)] e de 3 kg [(GFR: 9.3% (p = 0.0142); GF: 11.4% (p = 0.0000) e o GC: 2.1% (p = 0.4045)]. Em nenhum momento do estudo foram encontradas diferenças significativas entre os grupos estudados, o que nos indica que os dois programas de treino proporcionaram melhorias semelhantes em particular nos índices de força superior. Conclusões: Concluiu-se que ambos os programas de treino aplicados permitem aumentos significativos de força. No entanto, os resultados sugerem que um trabalho de força isolado conduz a maiores ganhos força, embora as diferenças não tenham sido significativas entre ambos os grupos experimentais. Esta investigação demonstrou ainda que um trabalho simples e com poucos recursos materiais pode ser altamente eficaz e de aplicação fácil em jovens num contexto escolar.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3184
Designação: Mestrado em Ciências do Desporto
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.