Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3193
Título: Avaliação da aptidão física : o efeito da ordem da aplicação dos exercícios em jovens do sexo feminino
Autor: Esteves, Ana Maria Pereira
Orientador: Marinho, Daniel
Palavras-chave: Desporto - Aptidão física
Desporto - Mulheres jovens - Condição física
Desporto - Mulheres jovens - Condição física - Avaliação
Aptidão física - Avaliação - Fitnessgram
Data de Defesa: Jun-2011
Resumo: Introdução: Recentemente têm sido realizados diversos estudos com o objectivo de melhor se conhecerem as adaptações induzidas pelo exercício físico; alguns desses estudos debruçam-se sobre qual a melhor ordenação de exercícios para optimização das diferentes capacidades motoras, relativas a um ou mais gestos técnicos utilizados em diferentes modalidades desportivas. Objectivo: O presente estudo visa perceber se existe alguma influência na ordem da aplicação dos exercícios de condição física e respectiva optimização. Métodos: A amostra foi constituída por 19 alunas de 2 turmas do 12º ano, com faixa etária entre os 16 e 17 anos (16.12±1.34 anos), estando dividida em 10 alunas (Grupo 1) e 9 alunas (Grupo 2), das suas respectivas turmas. O trabalho com os grupos foi realizado durante 8 semanas, com duas sessões semanais (respectivas aulas). O método consistiu em aplicar em todas as aulas, um conjunto de exercícios de condição física, sendo que estes eram aplicados no inicio da aula (Grupo 1) e no final da aula (Grupo 2). A avaliação da Aptidão Física foi realizada através da bateria de testes do FITNESSGRAM® nas seguintes provas: teste da milha, teste dos abdominais, teste da extensão dos membros superiores, teste “senta e alcança” e o teste de extensão do tronco. Foram ainda usados os testes de Sprint de 30 metros e o teste de impulsão horizontal com pés unidos. O peso e altura das alunas foram também registados e analisados. Resultados: Os resultados finais evidenciaram que, apesar de não se registarem diferenças entre grupos nas componentes de flexibilidade e cardiorrespiratória, nesta última os dois grupos evidenciaram uma diminuição dos tempos de realização da prova. Nas componentes de aptidão muscular existiram diferenças significativas em ambos os grupos (abdominais); contudo, no grupo 1, estes valores são mais significativos nas extensões de braços e na corrida de velocidade. No grupo 2, houve ganhos significativos no salto horizontal, embora nestes não existam diferenças entre grupos nos dois momentos de avaliação. Relativamente à aptidão muscular (força e velocidade) ocorreram algumas diferenças em função do momento de aplicação do programa de treino. Conclusão: Os resultados parecem indicar que, no que se refere à melhoria da capacidade cardiorrespiratória, esta não parece ser influenciada pela ordem com que o programa de treino é aplicado. Parece existir uma tendência para a melhoria significativa de desempenho da aplicação do programa de treino no final da sessão quando nas componentes avaliadas predomina a resistência muscular, enquanto em gestos mais explosivos, apesar dos dados não serem totalmente conclusivos, parecem existir vantagens da aplicação do programa de condição física no início da sessão.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3193
Designação: Mestrado em Ciências do Desporto
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação.pdfDocumento principal276,12 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.