Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3230
Título: Caracterização das alterações cognitivas ao longo do envelhecimento em mulheres: correlação com os níveis de estradiol?
Autor: Ribeiro, Marta Sofia Jacinto
Orientador: Baltazar, Graça Maria Fernandes
Palavras-chave: Envelhecimento - Mulheres - Aspectos fisiológicos
Envelhecimento - Mulheres - Neuroprotecção
Data de Defesa: 2012
Resumo: O aumento exponencial da esperança média de vida tornou a população dos países industrializados cada vez mais envelhecida, aumentando também a incidência das doenças associadas ao envelhecimento. O declínio cognitivo é uma consequência normal do processo de envelhecimento, no entanto este declínio pode evoluir e tornar-se patológico, dando origem a doenças degenerativas como as demências. O estradiol é uma hormona sexual com conhecida ação neuroprotetora, que pode retardar ou atenuar os efeitos do declínio da capacidade cognitiva, existindo vários estudos a demonstrar a sua ação benéfica na função cognitiva das mulheres. Neste estudo pretendeu-se perceber como se caracterizam as alterações cognitivas ao longo do envelhecimento e a partir de que idade se manifestam as alterações nos diferentes parâmetros avaliados, e também verificar se o nível sanguíneo de estradiol se relaciona com o desempenho cognitivo nas mulheres. Para isso foram avaliadas 162 mulheres com o Mini Exame do Estado Mental e foi doseado o seu nível de estradiol sérico. Com os resultados obtidos verificou-se que o declínio da capacidade cognitiva ocorre principalmente a partir dos 66 anos. Também se verificou neste estudo uma dispersão dos resultados obtidos no Mini Exame do Estado Mental pelos grupos de mulheres com mais de 65 anos, parecendo indicar que existem mulheres que apesar de cronologicamente idosas apresentam um desempenho cognitivo semelhante ao de mulheres mais jovens, enquanto outras mostram alterações evidentes a esse nível. De acordo com o expectável observou-se uma diminuição significativa dos níveis de estradiol nos grupos acima dos 56 anos, idade correspondente à entrada na menopausa. No entanto não foi possível relacionar o nível sérico de estradiol com o desempenho cognitivo, sendo necessária a realização de novos estudos com um número de amostras mais significativo.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3230
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Bioquímica
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Marta Ribeiro.pdf467,2 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.