Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3240
Título: Tratamento de águas da cozedura da cortiça através de leitos de macrófitas
Autor: Silva, Williams José Goes da
Orientador: Gomes, Arlindo
Simões, Rogério
Palavras-chave: Efluente do cozimento da cortiça
Efluente do cozimento da cortiça - Tratamento
Efluente do cozimento da cortiça - Leito de macrófitas
Efluente do cozimento da cortiça - Biodegradabilidade
Data de Defesa: 2013
Resumo: A operação de cozimento da cortiça, destinada à purificação da matéria-prima, requer elevados consumos específicos de água e origina um efluente de cor escura intensa, composição complexa e elevada carga orgânica. O impacto ambiental desta atividade é agravado pela dificuldade no tratamento deste efluente através dos processos convencionais de depuração, nomeadamente os baseados no tratamento biológico, devido à elevada carga orgânica com carácter recalcitrante e tóxico. Os efluentes utilizados nesta investigação apresentam elevadas cargas orgânicas, com CQO de cerca 1 756 mg O2 L-1, concentração de fenóis totais de 182,6 mg ácido tânico L-1, e uma coloração castanho-escura intensa. Este efluente carateriza-se também pela sua reduzida biodegradabilidade, com valores de 0,30 e 0,44 para as razões CBO5/CQO e CBO20/CQO, respetivamente. A presente dissertação incide sobre o estudo da tecnologia de leitos de macrófitas, nomeadamente sobre a influência da vegetação na remoção de matéria orgânica. O trabalho desenvolvido incluiu a implementação de uma instalação experimental de dois leitos de macrófitas de escoamento sub-superficial com fluxo horizontal à escala piloto, com a monitorização de dados físico-químicos (pH, temperatura e potencial redox,), CQO, CBO (5 e 20), fenóis totais, compostos aromáticos e coloração. Efetuaram-se adaptações sucessivas dos leitos a diferentes cargas orgânicas de efluentes de modo a preparar os leitos para a depuração de efluentes reais da cozedura da cortiça. As remoções obtidas no tratamento para o efluente de maior carga orgânica (5,4 g CQO m-2 L-1) foram 60% para o CQO, 86% para a CBO5 e 82% para a CBO20, 48% para os fenóis totais e 31% para os compostos aromáticos LC. É de salientar que para esta carga orgânica não se verificou a remoção da cor.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3240
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Bioquímica
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Williams Silva.pdf1,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.