Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3278
Título: Estudo observacional e retrospetivo acerca do índice de massa corporal e do nível de desempenho das capacidades motoras condicionais em alunos do 2ºciclo do ensino básico do concelho da Covilhã
Autor: Reis, António Antunes dos
Orientador: Costa, Aldo Filipe Matos Moreira Carvalho da
Palavras-chave: Índice de massa corporal - Adolescentes
Obesidade - Adolescentes - Capacidades motoras
Educação física - Adolescentes - Capacidades motoras
Data de Defesa: Jun-2012
Resumo: Nas sociedades contemporâneas, os estilos de vida das populações têm vindo a modificar-se nas últimas décadas, o que se traduz em modelos de ocupação sedentários e padrões alimentares que favorecem o aumento do sobrepeso e da obesidade. Dados de estudos recentes na Europa colocam Portugal entre um dos países com maior prevalência de obesidade infantil, com elevada prevalência de sedentarismo e com reduzida prática de atividade física na vida quotidiana (OMS, 2004; Teixeira et al., 2008). Pretende-se com esta investigação estudar as capacidades motoras condicionais (flexibilidade, força média, força inferior e velocidade) de uma amostra de 1740 crianças, a frequentar o 2º ciclo do Ensino Básico, em duas escolas do concelho da Covilhã, durante 19 anos letivos, bem como analisar o efeito de caraterísticas individuais (idade, género e índice de massa corporal) no desenvolvimento diferenciado dessas capacidades motoras. Os resultados mostraram a existência de capacidades motoras condicionais diferenciadas das crianças segundo a idade, género e o grau de obesidade. Assim, registou-se um ganho de flexibilidade, força média e força inferior e velocidade por parte dos alunos que frequentavam o 6º ano de escolaridade comparativamente com os alunos de 5º ano. Também se verificou que as meninas apresentaram, em média, valores de flexibilidade superiores ao dos rapazes. O contrário sucedeu para as capacidades motoras força média, força inferior e velocidade onde os rapazes apresentaram melhores performances. Constatou-se ainda que os alunos com baixo peso, sobrepeso ou obesidade apresentam um pior desempenho físico, comparativamente com os alunos com peso normal. Relativamente ao estudo retrospetivo das capacidades motoras dos alunos, desde 1993 até 2012, verificamos que estes apresentam valores médios mais elevados da escala de flexibilidade nos períodos letivos iniciais de análise comparativamente aos anos letivos mais recentes, denotando assim uma tendência de diminuição da flexibilidade dos alunos entre os dois períodos. Para as capacidades físicas, força média e velocidade, não foi possível traçar uma tendência demarcada de evolução ao longo dos 19 anos letivos. No que diz respeito à força média, verificamos que os alunos do 5º ano de escolaridade apresentam valores mais elevados desta escala nos últimos anos letivos comparativamente com períodos letivos anteriores. Os resultados do nosso estudo levam-nos a concluir que as capacidades motoras condicionais são influenciadas pelo índice de massa corporal, género e idade.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3278
Designação: Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório Estágio - António Reis.pdfDocumento principal1,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.