Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3279
Título: A motivação para a aula de educação física : estudo realizado em alunos do 2º e 3º ciclo do ensino básico do concelho de Tomar
Autor: Nunes, Pedro Miguel Mendes Pereira
Orientador: Costa, Aldo Matos da
Martins, Júlio
Palavras-chave: Educação física - Crianças - Motivação
Educação física - Autodeterminação
Educação física - Motivação - Género
Data de Defesa: Jun-2012
Resumo: Entende-se por motivação intrínseca, o interesse do indivíduo pelos aspetos inerentes à atividade e por motivação extrínseca, a execução da tarefa visando recompensas externas a ela. O objetivo deste estudo foi verificar a existência de diferenças no tipo de motivação intrínseca e extrínseca, para as aulas de Educação Física, entre o sexo masculino e feminino e entre os alunos do 2º e 3º ciclo. A população selecionada para este estudo é o conjunto dos 2119 alunos e alunas do segundo e terceiro ciclos do ensino básico do Concelho de Tomar (três escolas EB2/3 – Santa Iria, Gualdim Pais, Nuno Álvares Pereira e duas ES c/3.º Ciclo – Jácome Ratton e Santa Maria do Olival). A amostra para este estudo foi constituída por 606 alunos, distribuídos pelos diferentes ciclos de ensino e divididos entre sexos e anos de escolaridade. A recolha de dados foi realizada através do questionário referente à identificação de motivos intrínsecos e extrínsecos em aulas de Educação Física (Kobal, 1996), constituído por três questões com 32 afirmações no total, sendo 16 referentes a motivação intrínseca e 16 referentes a motivação extrínseca. A análise das informações foi realizada sob a forma de estatística descritiva e inferencial, tendo sido aplicado o Test-T para amostras independentes com um nível de significância de 5%. Para a análise dos resultados considera-se cada item do instrumento como variável dependente e o sexo e ciclo como variáveis independentes. Os resultados indicam que apesar de ambos os sexos e ciclos demonstrarem motivação (maior motivação intrínseca que extrínseca) para a prática das aulas de educação física, existem diferenças significativas no tipo de motivação para vários itens, tanto ao nível do género como ao nível do ciclo de estudos. Perante as diferenças verificadas entre os sexos masculino e feminino, podemos afirmar que os alunos do sexo masculino estão mais motivados que as alunas do sexo feminino. Quanto às diferenças entre ciclos verificámos que os alunos de 2º ciclo apresentam-se mais motivados intrinsecamente do que os colegas do 3º ciclo, contudo estes últimos apresentam maior motivação extrínseca. Os nossos resultados permitem-nos sugerir que existem diferenças entre géneros e entre ciclos de estudo no tipo de motivação intrínseca e extrínseca, para as aulas de Educação Física. Com efeito, a organização e planeamento desta disciplina deverá atender às especificidades na motivação dos diferentes alunos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3279
Designação: Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório de Estágio - Pedro Nunes.pdfDocumento principal821,24 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.