Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3280
Título: A relação entre obesidade e aptidão física : um estudo em alunos do 2ºciclo do ensino básico do concelho da Covilhã
Autor: Santos, Paulo Sérgio Alves
Orientador: Costa, Aldo M.
Palavras-chave: Educação física
Obesidade - Aptidão física - Desporto
Fitnessgram
Excesso de peso - Crianças
Data de Defesa: Jun-2012
Resumo: Introdução: Nas últimas décadas, devido à profunda mudança do quadro das condições de vida nas sociedades contemporâneas fruto da evolução tecnológica têm-se assistido a uma rápida e desmedida ascensão da prevalência da obesidade, constituindo-se, hoje, como a epidemia do séc. XXI, afectando indivíduos de todo o mundo, de todas as faixas etárias e estatuto socio-ecónomico. Então, e em função deste cenário, urge a necessidade indispensável, de uma conjunção e mobilização de esforços dentro da comunidade em geral, e em particular da escola e da família, de modo, a estimular, promover e executar uma educação para a saúde, desde muito cedo nas crianças, por forma a produzir um padrão de vida da sociedade da nova era, criando projectos de vida activos e saudáveis, factor chave, no combate desta patologia. Objectivo: Determinar a incidência do excesso de peso e obesidade, e a correlação entre esta patologia e os níveis de aptidão física, em crianças de ambos os géneros, matriculadas em todas as escolas públicas do 2º Ciclo do ensino básico, no ano lectivo de 2011/2012, no Concelho da Covilhã. Métodos: A amostra foi constituída por 469 indivíduos, 54% são do sexo masculino (n=254) e 46% são do sexo feminino (n=215), com idades compreendidas entre os 10 e os 12 anos de idade. Procedeu-se à recolha de dados referentes a parâmetros antropométricos, peso (Kg) e altura (m), de modo a obter a classificação do Índice de Massa Corporal [ Peso (Kg) / Altura2 (m2) ]. Para a definição do estado de prevalência de peso e obesidade foi utilizado padrões de referência e de pontes de corte de Cole et al. (2000), que correlacionam o IMC com este tipo de idades. As componentes da Aptidão Física relacionada à saúde (ApFS), foram classificadas com base nos parâmetros da bateria de testes Fitnessgram (The Cooper Institute Aerobics 2002), nas seguintes provas: Vaivém, Abdominais, Extensão do Tronco, Extensão dos Braços e Senta e Alcança. Para o tratamento de questões fundamentais relativas à temática deste estudo, foram utilizados os seguintes procedimentos estatísticos: Estatística Descritiva (média, desvio- padrão, mínimo e máximo), o teste ANOVA para a comparação entre grupos e ainda, coeficiente de correlação de Pearson para a relação entre variáveis. O nível de significância foi estabelecido um valor de P < 0.05. O tratamento estatístico foi utilizado com o programa SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) versão 17.0 e folha de cálculo do programa Excel do Microsoft Office 2007. Resultados: Os resultados corroboram acerca do que tem sido demonstrado ao longo dos últimos anos na literatura nacional e internacional, ou seja, a prevalência de excesso de peso e obesidade em taxas muito preocupantes nas crianças e adolescentes em idade escolar. Os principais resultados revelam que aproximadamente um terço das crianças que frequentam as escolas do 2º Ciclo do ensino básico do Concelho da Covilhã apresenta uma percentagem global com excesso de peso e obesidade de 35%, concretamente, 19% e 15%. Na análise por género, verificamos que dos 19% de crianças com prevalência de excesso de peso, das quais (9%) são do sexo masculino e (10%) são do sexo feminino. Enquanto 15% de crianças com prevalência de obesidade, ao contrário do excesso de peso, assiste-se a uma maior predominância no sexo masculino (10%) comparativamente com o sexo feminino (5%). Da análise dos dados referentes à Aptidão Física relacionada com a Saúde (ApFs), em termos gerais, a maioria dos indivíduos da amostra, de ambos os sexos, apresentam taxas de sucesso em todas as provas de ApFs, excepto, o sexo feminino na prova de extensão dos braços. Na comparação entre géneros, nas várias provas de ApFS, verificamos que os rapazes apresentam uma melhor percentagem de sucesso em 3 dos 5 testes da ApFS, concretamente, no teste do vaivém, no teste dos abdominais, e no teste de extensão dos braços, enquanto as raparigas exibem valores superiores de sucesso no teste de extensão do tronco e no teste senta e alcança. Na ApFS, verificaram-se as melhores taxas de sucesso na prova de abdominais em ambos os sexos. Já as taxas mais elevadas de insucesso registaram-se na prova na prova senta e alcança com no sexo masculino, e na prova da extensão dos braços no sexo feminino. Em ambos os géneros e com o aumento da idade, de uma forma geral, há um claro e acentuado decréscimo das percentagens de sucesso na maior parte das provas de ApFS realizadas. Os indivíduos com peso normal exibem sempre melhores percentagens de sucesso (dentro e acima da ZSApF), nas diferentes provas de ApFS, que os indivíduos com excesso de peso em obesidade, em ambos os sexos. Conclusão: Os resultados do presente estudo, demonstram proporções muito alarmantes nas crianças e adolescentes de ambos os sexos, apresentando na maior parte das vezes, uma prevalência em excesso de peso e obesidade superior ao descrito na literatura. Concluiu-se também que os resultados obtidos, adicionam algumas evidências sobre a importância de crianças e adolescentes com prevalência de excesso de peso e obesidade, pois, influência directamente na diminuição da taxa de sucesso em todas as provas de ApFS.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3280
Designação: Mestrado em Ensino da Educação Física nos Ensinos Básico e Secundário
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO FINAL PAULO 21-6-12.pdfDocumento principal1,48 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.