Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3348
Título: Estudo comparativo dos níveis de atividade física e hábitos de vida saudável em estudantes universitários europeus : Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, Portugal e Technical University Bialystok, Polónia
Autor: Leite, Luís Miguel Babo
Orientador: Esteves, Dulce
Palavras-chave: Actividade física - Saúde - Estilos de vida
Actividade física - Estudantes universitários - Estilos de vida saudáveis
Actividade física - Estudantes - Desporto universitário
Data de Defesa: Set-2012
Resumo: Os níveis de atividade física e hábitos de vida saudável têm sido substituídos gradualmente por novos comportamentos sedentários (Epstein et al., 2005). É uma problemática que afeta toda a população em especial dos estudantes universitários, mesmo de diferentes países e contextos sociais, culturais e económicos. Objetivo: Este estudo pretende avaliar os níveis de atividade física e alguns hábitos de vida saudável de estudantes universitários portugueses e polacos. Método: Foi aplicado um questionário sobre atividade física (International Physical Activity Questionnaire - IPAQ) e hábitos de vida saudável a 658 estudantes de duas universidades europeias: 300 estudantes da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (Portugal) e 358 estudantes do Technical University Bialystok (Polónia). Resultados: Verificou-se que os estudantes polacos apresentam maiores níveis de atividade física (77%) em relação aos estudantes portugueses (45%). As duas populações têm objetivos distintos em relação a atividade física, os estudantes portugueses privilegiam os benefícios para a saúde, enquanto os estudantes polacos dão mais importância à performance. A falta de tempo (70%) é a principal causa indicada para a falta de prática desportiva. Os hábitos de vida saudável são idênticos em ambas as populações. Verifica-se um consumo similar de álcool, tabaco ou drogas e uma baixa percentagem no consumo de alimentação saudável (<50%). Os estudantes portugueses procuram mais informações sobre atividade física junto de professores (61%) e profissionais de desporto (48%), enquanto os polacos tem preferência pelas novas tecnologias, sendo a Internet o método mais utilizado (72%). Conclusão: A população portuguesa apresenta características mais sedentárias do que a população polaca. A tendência generalizada da quebra dos níveis de atividade física é mais evidente no caso português.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3348
Designação: Mestrado em Ciências do Desporto
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado Luis Leite Versao Final.pdfDocumento principal990,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.