Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3363
Título: Estudo etnográfico, cultural e linguístico da cidade de Beja
Autor: Correia, Mariana do Carmo Ribeiro
Orientador: Pereira, António dos Santos
Osório, Paulo
Palavras-chave: Cante alentejano
Dialéctico pacense - Portugal
Patrimonio cultural - Beja - Portugal
Beja - Património - História arquitectónico - Portugal
Data de Defesa: 2009
Resumo: Este trabalho realizou-se no âmbito do Curso de Mestrado em Letras (Estudos Artísticos, Culturais, Linguísticos e Literários), e constituindo o estudo da cidade de Beja a partir do seu património histórico, cultural e linguístico. Apresentamos o conceito de património como o conjunto de elementos específicos que definem a personalidade e identidade cultural de um povo, comunidade ou região. Estas especificidades explicam-se pelos acontecimentos e condicionantes da sua história. Assim, começámos pelo estudo do património histórico que parte da investigação sobre a origem do nome da cidade que de Bágia passou a Bégia ou Beegia, e dos diferentes povos que a habitaram, numa sequência de ocupação e dominação: povos do sudoeste peninsular, romanos, visigodos, árabes que nos deixaram um rico património arquitectónico, desde o plano urbanístico às construções civis, religiosas e militares que foram estudadas e registadas. Após a Reconquista Cristã foi muito interessante conhecer o que, a pouco e pouco, foi sendo legislado, através do estudo dos forais que nos informam sobre a organização dos vários sectores de actividade das populações e da administração pública. No que respeita ao património cultural, partimos da definição de Cultura numa perspectiva global, sendo que cada cultura é uma unidade em si mesma; e estabelecemos as fronteiras entre costume e comportamento, compreendendo o costume como uma acumulação de condutas ditadas pelas tradições as quais, quando cristalizadas nas instituições e nos costumes são como uma linguagem através da qual se filtram os nossos conceitos filosóficos e perspectivas morais. As nossas concepções de verdadeiro e falso e os nossos valores individuais e colectivos são, igualmente, modelados pelo costume. No plano teórico, abordámos o conceito de integração de culturas, encarando o estudo da cultura não como uma colecção de costumes, tradições, ritos, celebrações, comportamentos ou ocorrências, mas como elementos culturais que formam um conjunto integrado e congruente. Partindo para o campo da aplicação prática daqueles conceitos, descrevemos as tradições de Beja e a análise da actividade económica mais importante que é a Agricultura. No aspecto linguístico, fizemos o levantamento das especificidades mais relevantes. Efectuámos uma abordagem sociolinguística e a análise do sociolecto bejense. Finalmente, por considerarmos relevante a sua inclusão na dissertação, apresentamos um estudo do Cante Alentejano.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3363
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Estudos Artísticos, Culturais, Linguísticos e Literários
Aparece nas colecções:FAL - DL | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Diss.Final 2003.pdf594,63 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.