Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3370
Título: O complemento directo e indirecto em português e em castelhano
Autor: Gonçalves, Ana Lúcia Viegas
Orientador: Osório, Paulo José Tente da Rocha Santos
Palavras-chave: Língua portuguesa - Complemento directo - Manuais de português
Língua portuguesa - Complemento indirecto - Manuais de Português
Língua castelhana - Complemento directo - Manuais de castelhano
Língua castelhana - Complemento indirecto - Manuais de castelhano
Língua portuguesa - Gramática
Língua castelhana - Gramática
Data de Defesa: 2010
Resumo: A presente dissertação tem como objectivo o estudo dos complementos directo e indirecto em Português e Castelhano e posteriormente como os manuais escolares trabalham estes dois elementos sintácticos. No entanto, não podemos começar a falar do objecto de estudo deste trabalho, sem que antes se faça uma breve introdução sobre a gramática que é sempre objecto de estudo e de ensino tanto no português, como no castelhano. Assim neste sentido, a língua constitui-se como um factor de difusão cultural mas também é um factor que identifica um povo, para além desta característica a língua seja ela a portuguesa ou castelhana, tem normas e regras que a regem é dentro dessas regras que encontramos a gramática, mais nomeadamente o designado Conhecimento Explícito da Língua. Neste seguimento destaca-se o conceito que é dado por Sim-Sim (1997:30) sobre o Conhecimento Explícito da Língua, assim esta designa o Conhecimento Explícito da Língua como a progressiva consciencialização e sistematização do conhecimento implícito no uso da língua, após a designação comprovamos que este conhecimento é o que nós designamos de gramática, assim entende-se por gramática e citando Gomes (2008:13), como a ciência que estuda a língua privilegiando as dimensões, formais que se referem à morfologia e funcionais que fazem referência a sintaxe, contudo existem outros autores que incluem na gramática as dimensões significativas, que dizem respeito à semântica, ciência que estuda os significados em todo o seu sentido, lexicológicas que dizem respeito ao estudo das palavras de uma língua e por fim fonológicas, isto é a fonologia, que é a ciência que estuda o sistema sonoro da um idioma. A gramática teve o seu início na Grécia antiga vindo posteriormente estender-se por toda a Europa, apesar de nascer na Grécia não foi esta que influenciou a gramática portuguesa e a castelhana, assim estas gramáticas tiveram como base os estudos aplicados no século I D.C. por Varrão à língua latina. Durante a evolução da gramática foram elaboradas muitas teorias e realizadas diversas abordagem à mesma, essas abordagens foram sendo elaboradas durante século XX, com essas abordagens destacam-se estudiosos como Bloomfield, Chomsky, Saussure que se dedicaram ao longo do tempo ao estudo da evolução da língua e da gramática. As gramáticas tal como hoje as conhecemos são constituídas pela morfologia, que designa o estudo da palavra e a sua respectiva função na língua e pela sintaxe, que é um ramo da linguística que estuda a estrutura dos elementos na frase. Da gramática será neste trabalho abordada a sintaxe, mais nomeadamente a parte que se refere aos complementos verbais, tal como a gramática a sintaxe teve a sua origem na Grécia antiga tendo em Aristóteles o primeiro estudioso que efectuou a divisão da frase, e que posteriormente distinguiu os sujeitos e predicados respectivamente, após a elaboração desta divisão existiram vários contributos que vieram a completar o trabalho inicial levado a cabo por Aristóteles. Assim, hoje em dia encontramos as chamadas divisões sintácticas, nas quais podemos encontrar o sujeito, predicado, complementos nominais, complementos verbais, complementos verbo-nominal, adjunto adnominal, adjunto adverbial, agente da passiva, aposto, vocativo entre outros. Neste trabalho aqui apresentado, falar-se-á sobre os complementos directo e indirecto na língua portuguesa e na língua castelhana.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3370
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em 2º Ciclo em Ensino do Português no 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário
Aparece nas colecções:FAL - DL | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR.pdf24,73 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.