Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3426
Título: Avaliação da citotoxicidade da amitriptilina e do hypericum perforatum em linhas celulares de epitélio intestinal e hepático : experiência profissionalizante na vertente de farmácia comunitária, hospitalar e investigação
Autor: Costa, Ana Cristina Roque da
Orientador: Martinhos, Ana Isabel de Jesus
Gallardo, Maria Eugénia
Palavras-chave: Amitriptilina - Citotoxicidade
Hipericão - Citotoxicidade
Farmácia Hospitalar - Estágio pedagógico
Farmácia comunitária - Estágio pedagógico
Data de Defesa: 2015
Resumo: A presente dissertação está dividida em três capítulos. O primeiro capítulo descreve toda a investigação desenvolvida no Centro de Investigação em Ciências da Saúde da Universidade da Beira Interior (CICS-UBI; Covilhã) no âmbito da avaliação da toxicidade da amitriptilina e do hipericão em linhas celulares intestinais e hepáticas. A depressão é uma doença mental caracterizada por perda de interesse ou de prazer nas actividades do dia-a-dia, tristeza, distúrbios no sono ou no apetite, sensação de cansaço e de pouca concentração. É considerada a maior causa de incapacidade em todo o mundo e afecta cada vez mais pessoas. O tratamento farmacológico para esta doença inclui diversos fármacos, administrados individualmente, ou em simultâneo com outras abordagens, surgindo entre estas opções a amitriptilina, um dos primeiros fármacos usado como antidepressivo, e o Hypericum perforatum (hipericão), uma planta medicinal amplamente utilizada nos dias de hoje. Foi neste contexto que surgiu a importância de avaliara toxicidade in vitroque a amitriptilina e o extracto de hipericão possamter, nomeadamente a nível intestinal e hepático. Para tal, foram usadas, respectivamente, as linhas celulares Caco2 e HepG2, as quais foram incubadas com diversas concentrações dos compostos referidos em váriostempos de incubação. A potencial citotoxicidade induzida por este fármacoe/ou extracto foi analisada através de ensaios de brometo de 3-[4,5-dimetiltiazol-2-il]-2,5 difeniltetrazólio (MTT). De modo geral, os resultados obtidos mostraram que a amitriptilina e o extracto de hipericão podem originar toxicidade nas células Caco2 e HepG2 dependendo quer da concentração quer do tempo de incubação testados. O segundo capítulo diz respeito ao estágio realizado nos serviços farmacêuticos do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), que decorreu entre os dias 1 de Setembro e 24 de Outubro de 2014. Nesta parte está descrita toda esta experiência e conhecimentos adquiridos nas diversas áreas organizacionais dos respectivos serviços farmacêuticos. No terceiro capítulo está descrita a experiência profissionalizante e todos os conhecimentos adquiridos na área de farmácia comunitária, que se iniciou a 27 de Outubro de 2014 e se prolongou até 16 de Janeiro de 2015, na Farmácia Central de Vila Pouca de Aguiar.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3426
Designação: Mestrado em Ciências Farmacêuticas
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Avaliação da Citotoxicidade da Amitriptilina e do H.perforatum em Linhas Celulares de Epitélio Intestinal e Hepático.pdfDocumento principal4,11 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.