Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3428
Título: Marketing e obesidade infantil : a influência da cor das frutas e vegetais no regime alimentar das crianças em idade pré-escolar
Autor: Couto, Cristiana Patrícia Duarte Matos do
Orientador: Alves, Helena Maria Batista
Palavras-chave: Obesidade infantil
Obesidade infantil - Prevenção
Alimentação saudável - Marketing sensorial
Alimentação saudável - Marketing social
Data de Defesa: 2015
Resumo: A obesidade infantil tem vindo a mostra-se mundialmente como uma doença de saúde pública. O consequente aumento da sua prevalência a nível mundial, na europa e, mais concretamente, em Portugal demonstra que esta epidemia é um problema cada vez mais atual e que constitui uma preocupação multidisciplinar. As suas causas são múltiplas e extensas, destacando-se o ambiente que envolve a sociedade e o fator comportamental de cada indivíduo como os fatores principais para este aumento. Sabe-se que o melhor tratamento para esta doença, é a prevenção precoce. A mudança de comportamentos adotando um estilo de vida baseado numa alimentação saudável e realização de atividade física é peça fundamental. A alimentação saudável torna-se, em idade pediátrica, uma barreira pela recusa desses alimentos, essencialmente de frutas e vegetais. A presente investigação teve como principal objetivo estudar a influência da cor de alimentos, nomeadamente de brócolos, couves, kiwis e uvas, no regime alimentar de 104 crianças do ensino pré-escolar. É um estudo observacional, transversal, descritivo e experimental com abordagem metodológica quantitativa e qualitativa. Baseou-se primeiramente na avaliação antropométrica (peso e altura) das crianças para a sua caracterização nutricional e formação de grupos. Posteriormente as crianças, consoante o grupo a que pertenceram, observaram imagens dos alimentos em estudo (de cor verde e de uma cor alternativa) e responderam ao questionário. Neste estudo, concluiu-se que o nível de prevalência de peso excessivo (pré-obesidade e obesidade) está de acordo com os de nível nacional. Comprovou-se também que a cor dos alimentos em estudo influencia a perceção do paladar desses alimentos assim como a vontade de os consumir por parte das 104 crianças. Particularmente, foi inferido que a cor influencia as escolhas das crianças com peso excessivo. De acordo com os resultados, as estratégias a adotar, em grupo ou individualmente, para a prevenção da obesidade e promoção de estilos de vida saudáveis, devem iniciar-se o mais precocemente possível, abrangendo inúmeras áreas como a do marketing sensorial através do estímulo da cor em associação com o marketing social que por sua vez tenta influenciar a mudança de comportamentos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3428
Designação: Mestrado em Gestão de Unidades de Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TM_Cristiana_Couto.pdfDocumento principal2,06 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.