Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3436
Título: Mobbing nos enfermeiros em ambiente hospitalar
Autor: Pinto, Andrea Silva Santos
Orientador: Nunes, António
Palavras-chave: Escala de avaliação de condutas de mobbing (EACM)
Bulling - Local de trabalho - Enfermeiros
Mobbing - Enfermeiros - Estudo de caso
Data de Defesa: Jan-2015
Resumo: O mobbing constitui um importante fator de risco psicossocial nas organizações de saúde, podendo representar um grave problema para a gestão das organizações. A elaboração deste estudo sustenta-se na elevada importância do fenómeno e na escassez de estudos realizados em Portugal, na área de enfermagem. Esta investigação tem como objetivo geral avaliar a existência de condutas de mobbing nos enfermeiros e identificar as variáveis preditoras do mobbing nos enfermeiros do Centro Hospitalar Cova da Beira (CHCB, EPE). No sentido de dar resposta ao propósito da investigação recorreu-se a uma investigação de natureza quantitativa, de carácter descritivo correlacional e de natureza transversal. A amostra foi não probabilística acidental, constituída por 218 enfermeiros que exercem funções no CHCB. Utilizou-se um questionário com uma escala validada para a população portuguesa em 2012, por Ana Lúcia João, a Escala de Avaliação de Condutas de Mobbing (EACM). Dos resultados obtidos, verificou-se que 92,2% dos enfermeiros inquiridos experimentaram pelo menos uma conduta de mobbing, sendo que em média os enfermeiros sofrem 12 condutas de mobbing, com um efeito quase nulo e uma intensidade fraca. Os métodos mais utilizados pelo agressor fazem parte das dimensões Bloqueio à Comunicação e ao Progresso, Difamação Pessoal e Sobrecarga e Desprestígio Laboral da vítima. Como principais conclusões verificou-se que a idade e as faltas frequentes estão relacionadas de forma significativa com o número de condutas de mobbing; as habilitações académicas estão relacionadas de forma significativa com o índice global de mobbing. Em relação às circunstâncias não profissionais que afetam a vida profissional, estas estão relacionadas de forma significativa com o número de condutas e o índice global de mobbing. Enquanto que o facto dos superiores valorizarem o desempenho e a satisfação profissional estão relacionadas de forma significativa com a presença de mobbing. Conclui-se ainda que as variáveis preditoras do mobbing são a satisfação profissional e os superiores valorizam o desempenho. Pelo que se pode afirmar que quanto maior a satisfação profissional e quanto mais os superiores valorizam o desempenho menor a presença de mobbing.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3436
Designação: Mestrado em Gestão de Unidades de Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Pinto, A.- Mobbing nos Enfermeiros em Ambiente Hospital, 2015_2.pdfDocumento principal2,29 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.