Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3518
Título: Efeito do aumento da área urbanizada nos caudais e nas alturas de escoamento em cheia numa pequena bacia hidrográfica: aplicação à bacia hidrográfica de Manteigas no rio Zêzere
Autor: Caldas, António José Cardino
Orientador: Silva, Maria Manuela Portela C. dos Santos da
Falorca, Isabel Maria da Conceição F. Gonçalves.
Palavras-chave: Cheias - Bacia hidrográfica
Cheias - Sistema de drenagem
Bacia hidrográfica - Características
Bacia hidrográfica - Precipitação
Bacia hidrográfica - Ocupação urbana
Bacia hidrográfica - Escoamento
Data de Defesa: 2012
Resumo: A presente dissertação insere-se na análise de cheias, mais concretamente, quando está em causa o efeito sobre as cheias da alteração da ocupação da bacia hidrográfica por acréscimo da área urbanizada. Com efeito, o aumento da área de uma bacia hidrográfica com ocupação urbana pode originar agravamento nas condições de cheia, sendo que o estudo de tal circunstância requer a estimativa de caudais de ponta de cheia. Tendo por base um caso de estudo, consubstanciado por uma pequena bacia hidrográfica relativamente à qual se equacionaram diferentes cenários de área urbanizada, procedeu-se à caracterização do efeito do aumento dessa área nos caudais de ponta de cheia e nas correspondentes alturas de escoamento. A abordagem efectuada compreendeu a caracterização da bacia hidrográfica e das precipitações intensas, a consideração de diferentes cenários de áreas urbanizadas, a estimativa de caudais de ponta de cheia fazendo intervir modelos empíricos desenvolvidos pelo Soil Conservation Service (SCS) e o cálculo hidráulico de alturas de escoamento em condições de cheia. As reduções do tempo de concentração tc e das perdas de precipitação que decorrem do aumento da área com a ocupação urbana e que conduzem ao aumento dos caudais de ponta de cheia foram avaliadas com base no número de escoamento. De um modo geral, os resultados mostram que o acréscimo da área urbanizada origina um aumento dos caudais de ponta de cheia e consequentemente um aumento das alturas de escoamento. Com efeito, se a área urbanizada aumentar para 25% da área da bacia hidrográfica os acréscimos percentuais relativamente à situação atual do caudal de ponta de cheia centenária e da correspondente altura do escoamento são de 26% e 14%, respetivamente. Os valores para um acréscimo da área urbanizada correspondente a 50% da área atual são de 57% e 29%, respetivamente.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3518
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Engenharia Civil - Geotecnia e Ambiente
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_outubro.pdf13,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.