Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3546
Título: Capacidade de carga em fundações superficiais
Autor: Moreira, Maria Manuela Pires
Orientador: Pais, Luís José de Andrade
Palavras-chave: Solo residual granítico - Fundações directas
Fundações superficiais - Capacidade de carga
Fundações superficiais - Rotura global
Fundações superficiais - Rotura pontual
Data de Defesa: 2011
Resumo: A presente dissertação trata o estudo do solo residual granítico desde a sua definição à envolvência no território nacional bem como do comportamento mecânico deste tipo de solo tendo em conta as teorias, os modelos e os ensaios de vários autores que marcaram o estudo dos solos. As estruturas de Engenharia civil induzem esforços nos solos, sobre os quais se torna, absolutamente necessário o seu conhecimento, por forma a impedir o colapso dessas mesmas estruturas. A rotura dos solos, pontual e global é um dos temas explanados neste trabalho, passando pela abordagem e a avaliação das tensões numa massa de solo e a estimativa do aumento da tensão vertical e horizontal provocada por vários incrementos de uma carga à superfície. É focada, com especial atenção a aplicabilidade da rotura pontual no interior do maciço e global num perfil constituído por solo residual granítico da zona da Covilhã, comparando ensaios e parâmetros conhecidos das propostas da bibliografia. O conhecimento da resistência dos solos e da sua rigidez ou, de uma forma mais rigorosa, das relações tensões-deformações e a capacidade de carga são objecto de análise. São abordadas as teorias que se aplicam naquilo que normalmente se designa por análise de estabilidade e que, integram o processo de dimensionamento de uma fundação. São apresentados os parâmetros que caracterizam um solo, as fórmulas de capacidade de carga (para diversas situações reais), que hoje são um instrumento bastante eficaz na previsão da tensão admissível, destacando-se dentre as inúmeras formulações a de Terzaghi, de Meyerhof, de Skempton, e de Brinch Hansen (com colaborações de Vesic). Analisados os resultados de vários incrementos de carga vertical, nomeadamente as várias equações da capacidade de carga, a rotura pontual e as deformações induzidas permitem avaliar que, embora a tensão admissível possa ser elevada, mas os assentamentos totais poderão equacionar alguns cuidados. Embora se tenha avaliado uma localização de dissipação das cargas em profundidade, o grau diferencial de alteração do maciço permite equacionar perigosos assentamentos diferenciais mesmo para tensões inferiores a tensão última ou de rotura.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3546
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Engenharia Civil
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Manuela Moreira V. Final.pdf3,41 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.