Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3579
Título: O ambiente interior e a saúde dos ocupantes de edifícios de habitação
Autor: Abreu, Catarina Fabíola Cardoso
Orientador: Lanzinha, João Carlos Gonçalves
Nepomuceno, Miguel Costa Santos
Palavras-chave: Edifício de habitação - Habitabilidade
Edifício de habitação - Qualidade do ar
Edifício de habitação - Qualidade do ar - Regulamentação
Edifício de habitação - Qualidade do ar - Aspectos de saúde
Edifício de habitação - Sistemas de ventilação
Edifício de habitação - Ventilação - Tipologia
Data de Defesa: 2010
Resumo: O tema ambiente interior em edifícios surge forçosamente associado à energia e ao conforto. A energia está sempre associada ao consumo de energia e o objectivo será sempre o de reduzir o consumo para níveis aceitáveis. Já o conforto é um parâmetro muito complexo e difícil de quantificar, já que depende não só de diversos parâmetros externos mas também da sensibilidade e tipo de reacção dos indivíduos, do seu comportamento e actividade. O conceito de qualidade do ambiente interior é um tema bastante complexo e abrangente, que depende de um grande número de factores como a temperatura, a humidade relativa, a velocidade do ar, a existência de odores, a concentração de micro-organismos ou poeiras em suspensão no ar e a iluminação, entre outros. Estes factores podem ser agrupados em quatro grandes áreas, a qualidade do ar, a qualidade higrotérmica, a qualidade acústica e a qualidade da iluminação. A preocupação relativa à qualidade do ambiente interior aumenta com o crescimento do número de “edifícios doentes”. A utilização adequada dos equipamentos e de soluções construtivas mais eficientes ao nível dos edifícios constituem uma forma de alcançar significativas poupanças de energia, manter o conforto, aumentar a produtividade das actividades dependentes da energia e diminuir os sintomas de doença a que os ocupantes das habitações possam estar sujeitos. O presente trabalho tem como objectivo avaliar as consequências na saúde dos ocupantes, das condições e das situações de deficiência do ambiente interior dos edifícios de habitação, provocadas pelos materiais de construção de pouca qualidade e pela implementação de medidas de eficiência energética. Para avaliar melhor estas consequências efectuou-se um estudo de caso, precisamente dois inquéritos destinados a diversos intervenientes, em que se pretendeu avaliar a sensibilidade das pessoas sobre as condições da habitação e os seus efeitos na saúde dos seus ocupantes. Concluiu-se que os inquiridos não têm noção que a qualidade do ar interior de uma habitação é um factor muito importante para a saúde e bem estar dos habitantes.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3579
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Engenharia Civil
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.