Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/3825
Título: Melhoria da resistência ao impacto em paineis de autocarros
Autor: Rodrigues, Nuno Filipe Soares
Orientador: Reis, Paulo Nobre Balbis dos
Palavras-chave: Paineis de autocarros - Resistência ao impacto - Estudo
Data de Defesa: 2008
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A ideia de efectuar um estudo de resistência ao impacto partiu de relatos de acidentes em Inglaterra, em que após despiste dos autocarros ocorre, muitas vezes, intromissão de ramos de árvores e outros objectos no interior dos veículos. Actualmente, em termos de impacto, os passageiros estão protegidos pelo chapeamento lateral e pela estrutura. O chapeamento lateral é feito com recurso a chapa de aço ou alumínio com espessura variável. As zonas do motorista e guia são as mais expostas devido à grande superfície vidrada que os envolve e pela sua maior exposição, dada a sua localização mais baixa relativamente aos restantes passageiros. Nesta zona a protecção existente é efectuada pela estrutura, chapa e fibra de vidro, dependendo das áreas. O presente estudo compara, assim, o comportamento de diferentes materiais ao impacto como o alumínio, uma sanduíche alumínio/pecolit/alumínio e aços de elevada resistência Docol 1000 e Docol 1200. O alumínio, por exemplo, é usado em muitas aplicações na indústria automóvel, com a vantagem do seu baixo peso específico associado à poupança energética e menores emissões poluentes. As sanduíches além de apresentarem uma boa resistência mecânica, possuem ainda uma grande capacidade de absorção de energia. Estas propriedades tornam este tipo de materiais bastante utilizados em aplicações sujeitas ao impacto, conforme ocorre na indústria aeronáutica. Finalmente os aços de elevada resistência são materiais recentes e já com aplicações muito satisfatórias na indústria automóvel. A comparação do comportamento ao impacto destes materiais mostrou que, para igual peso, os aços de elevada resistência são os materiais que absorvem mais energia e logo a melhor solução para aplicações sujeitas ao impacto. Os resultados obtidos permitem assim concluir que podem ser aplicadas chapas de aço com espessuras muito mais baixas que as usadas, por exemplo, com o alumínio, para os mesmos níveis de energia de impacto.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/3825
Designação: Mestrado em Engenharia Electromecânica
Aparece nas colecções:FE - DEE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado - Nuno Rodrigues - M1576.pdfDocumento principal510,19 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.