Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/505
Título: Paradigma mediológico: Debray depois de Mcluhan
Autor: Domingues, José António
Palavras-chave: Teoria da Comunicação
Data: 2009
Editora: Covilhã: LabCom Books, 2009
Relatório da Série N.º: Estudos em Comunicação
Resumo: No mito de Epimeteu e Prometeu o homem obtém uma essência específica depois de o segundo dos deuses lhe entregar os artefactos técnicos que roubara a seus pares. Aparte a filantropia de Prometeu, desencadeada por força do esquecimento de Epimeteu, de guardar uma qualidade distintiva para a raça humana, o que importa reter é que, originariamente, o homem é de condição incompleta1. Supera a incompletude no momento da tecnicização da sua experiência. O mito serve, aqui, para prestar auxílio à compreensão da natureza humana, ao facto de o humano colocar a técnica no centro da sua existência, como seu suporte, sem o que esvaeceria. Régis Debray: “O meu cérebro morrerá, não estas notas escritas a tinta num papel que durará mais que eu”. O mito esclarece, ainda, que há inerência do inorgânico relativamente ao orgânico. Tal inerência mostra que é em modos artificiais que o natural humano se projecta e se identifica. [...]
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/505
Versão do Editor: http://www.livroslabcom.ubi.pt
Aparece nas colecções:FAL - DCA | Documentos por Auto-Depósito

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
domingues-paradigma-2009.pdf1,16 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.