Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/768
Título: Alterações ecocardiográficas nos pacientes com AVC agudo
Autor: Ferreira, Edmundo Miguel Andrade
Orientador: Sousa, Miguel Castelo Branco Craveiro de
Palavras-chave: Acidente vascular cerebral
Acidente vascular cerebral - Ecocardiograma
Acidente vascular cerebral isquémico
Data de Defesa: Jun-2010
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O Acidente Vascular Cerebral é considerado, actualmente, a primeira causa de morte em Portugal e a segunda principal causa de morte no mundo. Na fase de diagnóstico destaca-se a realização da ecocardiografia: transtorácica ou transesofágica. O intuito da realização de uma ecocardiografia é o de permitir a verificação da existência de fontes cardioembólicas, detectar anomalias cardiovasculares com potencialidade embolígena e identificar situações clínicas cardíacas, que possam ser alvo de intervenção terapêutica para uma melhor organização dos cuidados posteriores. Objectivos: Analisar as alterações ecocardiográficas encontradas nos doentes com AVC agudo e relacionar as alterações ecocardiográficas com os tipos de AVC isquémico (incluindo os seus subtipos) e AVC hemorrágico, de pacientes internados no Centro Hospitalar Cova da Beira, E.P.E.. Materiais e métodos: Neste estudo clínico retrospectivo foram analisados os relatórios do ecocardiograma dos pacientes internados, entre Janeiro de 2007 e Dezembro de 2008, na Unidade de Acidente Vascular Cerebral, com diagnóstico confirmado de AVC. Estes pacientes foram classificados de acordo com os critérios de TOAST. Foram analisadas as seguintes alterações ecocardiográficas: dilatação das cavidades cardíacas; hipertrofia do ventrículo esquerdo; regurgitações (aórtica; mitral; tricúspide e pulmonar); estenose aórtica; estenose mitral; hipertensão pulmonar; disfunção diastólica; fracção de ejecção e alterações ecocardiográficas. Resultados: No período de análise foram internados na UAVC do CHCB, E.P.E. 587 pacientes diagnosticados com AVC (13,8% AVC hemorrágicos e 86,7% AVC isquémicos). Desses, 372 pacientes reuniram as condições necessárias para serem incluídos neste estudo, sendo 91,4% pacientes diagnosticados com AVC isquémico e 8,6% pacientes diagnosticados com AVC hemorrágico. No que concerne ao AVC isquémico, este foi classificado em subtipos, de acordo com os critérios de TOAST. Assim, verificou-se a existência de 105 pacientes com AVC cardioembólico (31%), 35 pacientes com AVC aterotrombótico (10%), 45 pacientes com AVC lacunar (13%) e 155 pacientes com AVC de causa indeterminada (46%). A grande maioria (97,3%) dos pacientes com AVC tem alteração dos parâmetros ecocardiográficos; destes aproximadamente dois terços têm três ou mais alterações. A alteração do parâmetro ecocardiográfico mais frequente é a valvulopatia (78,50%), a maioria de tipo regurgitação valvular. Apesar de o AVC cardioembólico apresentar maior percentagem de alterações dos parâmetros ecocardiográficos, a prevalência é, também, elevada nos outros subtipos de AVC isquémico (aterotrombótico e lacunar). A prevalência de estenose mitral é de 3,8% no AVC cardioembólico. Conclusão: A grande maioria dos doentes com AVC apresenta múltiplas alterações ecocardiográficas. Apesar de os AVC de tipo cardioembólico evidenciarem um maior número de alterações, todos os restantes tipos de AVC estão, também, associados a importantes alterações ecocardiográficas.
Introduction: Stroke is now considered the leading cause of death in Portugal and the second cause of death worldwide. In the diagnostic phase it is important the realization of echocardiography: transthoracic or transesophageal. The purpose of conducting an echocardiography is to allow the finding of cardioembolic sources, with the potential to detect cardiovascular abnormalities and identify embolic cardiac clinical situations that may be targets for therapeutic intervention for better organization of aftercare. Goal: To analyze echocardiographic changes found in patients with acute stroke and to relate echocardiographic changes with the types of ischemic stroke (including its subtypes) and hemorrhagic stroke in patients admitted to the Hospital Cova da Beira, E.P.E.. Methods: In this retrospective clinical study were analyzed reports of echocardiograms of patients admitted between January 2007 and December 2008, at the Stroke Unit with a confirmed diagnosis of stroke. These patients were classified according to the TOAST criteria. We analyzed the following echocardiographic alterations: cardiac cavities dilatation, left ventricular hypertrophy, regurgitation (aortic, mitral, tricuspid and pulmonary), aortic stenosis, mitral stenosis, pulmonary hypertension, diastolic dysfunction, ejection fraction and echocardiographic changes. Results: During the period of the study were interned in the UAVC of CHCB, EPE 587 patients diagnosed with stroke (hemorrhagic stroke 13.8% and 86.7% ischemic stroke). Of these, 372 patients met the necessary conditions to be included in the study, 91.4% patients diagnosed with ischemic stroke and 8.6% of patients diagnosed with hemorrhagic stroke. With regard to ischemic stroke, this was classified into subtypes according to TOAST criteria. Thus, we verified the existence of 105 patients with cardioembolic stroke (31%), 35 patients with atherothrombotic stroke (10%), 45 patients with lacunar stroke (13%) and 155 patients with stroke of undetermined cause (46%). The vast majority (97.3%) of stroke patients’ registry change in echocardiographic parameters, approximately two thirds of these have three or more changes. Changing the parameter is the most frequent echocardiographic valvulopathy (78.50%), most type valve regurgitation. Although cardioembolic stroke have a higher percentage of changes in echocardiographic parameters, the prevalence is also high in other subtypes of ischemic stroke (atherothrombotic and lacunar). The prevalence of mitral stenosis is 3.8% in cardioembolic stroke. Conclusion: The vast majority of stroke patients present multiple echocardiographic changes. Although the type of cardioembolic stroke reveals a larger number of changes, all other types of stroke are also associated with significant echocardiographic changes.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/768
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Mestrado_Edmundo_Ferreira.pdf976,41 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.