Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/795
Título: Reflexo da prestação de cuidados paliativos e de cuidados convencionais na qualidade de vida dos doentes oncológicos terminais
Autor: Gomes, Clara Joana Ferreira Dinis
Palavras-chave: Doente oncológico - Cuidados paliativos
Doente oncológico - Qualidade de vida
Doente terminal - Cuidados paliativos
Cuidados paliativos
Data de Defesa: Abr-2010
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Os cuidados paliativos constituem uma especialidade holística na abordagem ao sofrimento dos doentes em fim de vida. A capacidade de prestação destes cuidados depende de equipas multidisciplinares organizadas, que dominem múltiplas áreas de conhecimento apesar de não ser ainda totalmente claro como se caracterizam as diferentes tipologias de doentes. Muitos dos serviços convencionais de cuidados de saúde não estão adaptados para terem em conta as necessidades de pessoas com doenças crónicas nas fases mais ou menos avançadas. As falhas neste sistema de cuidados colocam os pacientes mais vulneráveis em risco de serem abandonados à dor, prejudicam a sua dignidade e as capacidades, e também conduzem a uma sobrecarga e empobrecimento das famílias. Existe ainda pouca sensibilização para esta causa. Todos estes factos têm motivado inúmeros estudos na área da qualidade de vida, realizados nos mais variados países. A elaboração deste estudo surgiu na sequência de uma reflexão e pesquisa acerca da doença oncológica em fase terminal e o seu reflexo na qualidade de vida do doente, consoante este estivesse a receber cuidados paliativos ou, em alternativa, cuidados convencionais, de forma a poder clarificar a associação mais benéfica e que evite consequências, por vezes nefastas. Neste estudo observacional descritivo, de direcção retrospectiva, foram analisados os processos clínicos dos doentes falecidos nos serviços de Medicina Interna e Medicina Paliativa do Centro Hospitalar Cova da Beira (CHCB), E.P.E., durante o período compreendido entre 01/05/2009 a 31/07/2009. Em cada um desses 2 grupos analisaram-se os custos inerentes a cada doente oncológico terminal, o grau de controlo de sintomas e a satisfação dos familiares relativamente aos cuidados prestados. A análise dos resultados sugere benefícios significativos entre a prestação de cuidados paliativos a doentes oncológicos terminais em relação ao grupo que recebeu cuidados convencionais, diferenças relacionadas fundamentalmente com maior controlo e menor grau de problemas ligados com sofrimento físico e psicossocial experienciado pelos doentes e seus familiares. A presença de questões relacionadas com os gastos inerentes a cada doente oncológico terminal parecem ter menor influência na desigualdade registada. Neste caso, o facto de existirem alguns resultados inconsistentes, é indicativo de que deve haver prudência ao atribuir-se uma associação entre estes e a realidade em si. Mais estudos longitudinais são necessários para corroborar esta hipótese, com amostras maiores, com controlo para todos os possíveis factores de confusão, bem como mais investigação relativa ao benefício da prestação de cuidados paliativos aos doentes oncológicos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/795
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese de Mestrado - Clara Gomes.pdf840,01 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.