Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/843
Título: Cessação tabágica : programas de cessação tabágica nos serviços de saúde : uma estratégia prioritária de controlo do tabagismo : caracterização do perfil dos fumadores e referenciação numa consulta de cessação de um Hospital Distrital da Beira Interior
Autor: Salgado, Mariana da Silva
Palavras-chave: Tabagismo
Cessação tabágica
Fumadores - Co-morbidades
Fumadores - Aspectos sócio-demográficos
Tabagismo - Saúde pública
Data de Defesa: Jun-2010
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A epidemia tabágica é uma prioridade de Saúde Pública, a nível mundial, que exige medidas urgentes. A cessação tabágica é a estratégia preventiva mais custo-efectiva. É importante caracterizar os fumadores para adequar os programas às necessidades. Objectivos: Caracterizar o perfil dos fumadores da consulta de cessação tabágica do CHCB; avaliar o tipo de referenciação; avaliar a adequação do programa. Métodos: Foi realizado um estudo observacional transversal descritivo, através da análise retrospectiva dos processos clínicos dos doentes inscritos na consulta de cessação tabágica do CHCB, em 2008 e 2009. Foi feita a caracterização sócio-demográfica, da história e comportamento tabágicos, co-morbilidades, tipo de referenciação e seguimento. Resultados: Foram analisados 218 doentes, 128 do ano de 2008 e 90 de 2009; o género predominante é o masculino (68,3%); a média de idades é de 44,8 ( 12,8 anos); 30% é analfabeto ou apenas completou o ensino primário e 67% está profissionalmente activo; a média de idade de início dos hábitos é de 17,1 ( 3,9 anos), sendo o consumo médio diário de 23,2 ( 9,7 cigarros) e a duração média dos hábitos de 27,7 ( 13,1 anos); a maioria (76,8%) fez tentativas prévias de cessação e não recorreu a apoio terapêutico (59,7%); 66,7% apresenta moderada dependência nicotínica e 64,2% moderada motivação para deixar de fumar; a maioria (86,8%) tem co-morbilidades, sendo a patologia mais frequente as alterações de saúde mental; 53,2% dos fumadores foram referenciados por profissionais de saúde, e a referenciação foi maior em fumadores com co-morbilidades (p=0,006); a maioria (60,6%) compareceu à 2ª consulta e 38,1% estabeleceu uma data para cessar (“Dia D”). O número de fumadores que compareceu à 2ª consulta e estabeleceu “dia D” em 2008 foi superior, comparativamente ao ano de 2009 (p<0,001; p=0,006, respectivamente). Conclusões: O formato da consulta intensiva de cessação tabágica do CHCB está de acordo com o perfil dos fumadores. No entanto, algumas medidas deveriam ser tomadas para aumentar a adesão ao programa e para motivar os profissionais de saúde para o aconselhamento e referenciação à consulta.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/843
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
mariana_salgado.pdf3,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.