Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/890
Título: Estudo comparativo dos efeitos do 17-ß-estradiol, do extracto de soja e dos fitoestrogénios que o integram em culturas de células humanas
Autor: Arquilino, Ana Luísa Baptista
Palavras-chave: Fitoestrogénios
Fitoestrogénios - Soja
Isoflavonas
Genisteína
Daidzeína
Terapia hormonal de substituição
Data de Defesa: Out-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A soja tem vindo a adquirir uma posição de destaque no mercado ocidental, ao longo dos últimos anos, com o aumento da procura por este produto vegetal. Os fitoestrogénios são importantes constituintes da soja que se ligam a receptores de estrogénio (ER), podendo exercer alguns efeitos benéficos no Homem. A acção anticarcinogénica, a diminuição de alguns sintomas associados à menopausa, e a prevenção da osteoporose e das doenças cardiovasculares são alguns dos resultados positivos já evidenciados. Os fitoestrogénios mais estudados são as isoflavonas, onde se insere a genisteína e a daidzeína. Os estudos realizados pretenderam estudar qual o efeito de diferentes concentrações dos compostos estrogénicos (extracto de soja, genisteína, daidzeína e 17-β-estradiol) em fibroblastos saudáveis da derme humana- NHDF e células epiteliais com carcinoma mamário-MCF7. Para alcançar este objectivo, optimizou-se o modelo de estudo, determinaram-se os efeitos na viabilidade celular após incubação e recuperação (ensaio de MTT), e estudou-se a capacidade de induzir a apoptose (ensaios de citometria de fluxo). Dos vários protocolos testados na optimização do modelo de estudo, foi escolhido o protocolo que se baseou na aplicação de meio de cultura completo, e que usou tempos de incubação e recuperação de 48 horas. Observou-se uma variação na viabilidade celular dependente da concentração aplicada, tendo as concentrações mais elevadas demonstrado uma diminuição estatisticamente significativa da mesma, para as linhas celulares NHDF e MCF7. Registou-se uma recuperação nas 2 linhas celulares, que foi superior nas MCF7. Os ensaios de citometria de fluxo indicaram que os compostos estudados poderiam exercer uma acção protectora sobre as células, no entanto, o número de ensaios realizados não foi suficiente para podermos tirar conclusões. Por fim, foram comparadas diluições semelhantes de 1 cápsula de extracto de soja e de um comprimido de 17-β-estradiol, aconselhados na terapia hormonal de substituição. Concluiu-se que a recomendação da administração do extracto de soja deve ser cuidadosamente avaliada, pois pode aumentar a proliferação celular em tecidos cancerígenos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/890
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado - Ana Luísa Arquilino.pdf2,25 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.