Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/891
Título: Estudo dos factores de risco associados a infecções do tracto urinário em idosos institucionalizados
Autor: Araújo, Rita Amaral de
Palavras-chave: Idosos institucionalizados - Infecções do tracto urinário
Idosos institucionalizados - Infecções do tracto urinário - Factores de risco
Idosos - Aparelho urinário - Infecções - Terapêutica
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: As infecções do tracto urinário (ITU) são particularmente incidentes nos idosos institucionalizados devido a factores de risco característicos desta população. Além disso, os sintomas atípicos de ITU podem atrasar o seu diagnóstico e tratamento, piorando o prognóstico. A terapia antibiótica deve ser seleccionada com cuidado uma vez que se trata de uma população polimedicada, mais predisposta a efeitos adversos e a complicações devidas à infecção. A identificação dos principais factores de risco associados a ITU nos idosos institucionalizados revela-se por isso fundamental, como estratégia preventiva e orientadora da terapêutica. Objectivo: Identificar e caracterizar os factores de risco que predispõem à ocorrência de ITU, bem como os sinais e sintomas característicos desta infecção nos idosos institucionalizados, analisando ainda a antibioterapia utilizada. Material e métodos: Efectuou-se um estudo descritivo em dois lares de idosos da cidade da Covilhã. Para identificação dos factores de risco de ITU foram comparadas as proporções destes entre o grupo de 30 idosos que tiveram ITU durante o ano de 2010 e um grupo de 30 idosos, escolhidos aleatoriamente a partir de toda a população de idosos institucionalizados. As diferenças foram calculadas com recurso ao teste do Qui-quadrado ou teste T de Student, assumindo um nível de significância de 5%. Resultados: Dos 145 idosos institucionalizados, 30 (20,69%) desenvolveram ITU em 2010, na sua maioria mulheres (66,7%) e com 85 ou mais anos (55,0%). Destes, 32,0% apresentaram sintomas atípicos de ITU (confusão e prostração). A desidratação foi o único factor de risco com uma proporção significativamente diferente entre os dois grupos em estudo (p <0,05), frequentemente observada em combinação com a utilização de diuréticos (62,5%). Todas as ITU recorrentes se observaram em idosos com quatro ou mais factores de risco. A ciprofloxacina foi o antibiótico mais utilizado (40,0%) e a maioria dos tratamentos (59,5%) teve uma duração de 7 dias. Conclusão: A ocorrência de ITU em idosos institucionalizados é elevada. A desidratação aumenta o risco de ITU, sendo frequentemente observada em combinação com a utilização de diuréticos. A terapêutica de ITU é efectuada predominantemente com ciprofloxacina, durante 7 dias. No futuro será importante identificar a influência da administração de diuréticos na desidratação que predispõe a ITU, avaliar os motivos para a selecção da antibioterapia instituída e promover a sua utilização racional.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/891
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_Rita_Araújo.pdf510,99 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.