Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/908
Título: O síndrome motor puro sob uma perspectiva imagiológica
Autor: Castro, Stéphanie Araújo de
Palavras-chave: Síndrome motor puro
Síndrome lacunar
Síndrome motor puro - Tomografia computorizada - Meios de diagnóstico
Síndrome motor puro - Ressonância magnética - Meios de diagnóstico
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O síndrome motor puro (SMP) é o síndrome lacunar mais frequente. Acomete fundamentalmente a cápsula interna mas também a coroa radiada, a protuberância e as pirâmides. A Tomografia Computorizada (TC) e a Ressonância Magnética (RM) são os métodos predilectos para a investigação topográfica das lesões. Este estudo pretende assim descrever os tipos e a prevalência de síndromes lacunares ocorridos na Unidade de AVC (UAVC) do Centro Hospitalar da Cova da Beira (CHCB) no ano 2009 e identificar um padrão clínico nos doentes com SMP que possa justificar a indicação da realização de uma TC/RM de controle. Métodos: Estudo retrospectivo de todos os doentes internados na UAVC do CHCB, no ano 2009, com posterior selecção dos doentes com clínica compatível com o diagnóstico de SMP, para os quais foram recolhidas, através de análise documental, variáveis clínicas e imagiológicas. Resultados: Isolaram-se 30 casos de SMP, 20 com uma lesão na TC e/ou RM compatível com a clínica manifestada. Observaram-se 27 SMP de etiologia isquémica – 14 lesões capsulares e três pontinas – e três de etiologia hemorrágica – três hematomas capsulares –. Dos 27 SMP isquémicos, 22 eram de causa lacunar, três atero-trombótica e um cardio-embólica. Observou-se que existe maior prevalência de resultado positivo (p<0,05) na primeira TC-CE quando realizada a partir das 24 horas após o início dos sintomas (cinco em nove casos) e que a TC-CE de controle apresenta maior grau de positividade que a TC-CE de entrada (73,3 % para 25,9 % respectivamente) com uma proporção de resultados positivos maior quando realizada após as 48 horas. Quando a TC-CE de entrada apresenta uma lesão que explica a clínica do doente, esta está predominantemente localizada a nível da coroa radiada (p = 0,05). Observou-se também que quando a TC-CE de controle é positiva a lesão está principalmente localizada a nível do braço posterior da CI (p<0,05). Verificou-se por outro lado que as TC-CE de entrada e de controle eram mais positivas em doentes com graus de força menores (inferior a três em cinco) tanto a nível do membro superior (MS) como do membro inferior (MI). Discussão/Conclusão: Elaborou-se assim um perfil de doentes podendo justificar a indicação para repetição da TC-CE. Doentes com uma hemiparésia proporcional e com um menor grau de força a nível do MS/MI, têm maior probabilidade de apresentar uma primeira TC-CE com resultado positivo, quando realizada a partir das 24 horas desde o início da sintomatologia, com lesão predominantemente localizada na coroa radiada. Se esta for negativa é necessária a repetição da TC-CE. Por fim, se o resultado desta última for positivo, a lesão identificada estará preferencialmente localizada no braço posterior da cápsula interna.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/908
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese final Stephanie de Castro_.pdf792,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.