Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/918
Título: RMq do status lacunar cerebral : a aplicação prática de dois gradientes de difusão (b0 e b1000) e sua importância na semiologia
Autor: Bral, Tiago Manuel Barja
Palavras-chave: Ressonância magnética
Ressonância magnética - Status lacunar basal
Isotropia de difusão
Anisotropia de difusão
Coeficiente aparente de difusão
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Objectivos : Demonstrar pela ressonância magnética, com técnicas de difusão, que os parâmetros nela presentes, de carácter quantitativo, são úteis para relacionar o status lacunar basal com a suposta gliose subcortical frontal e subsequente risco cognitivo. Materiais e métodos - O estudo, de carácter retrospectivo, abordou um total de 46 casos com idades compreendidas entre 28 e 82 anos, não sendo considerado o sexo. Foram divididos por 3 grupos, consoante a idade e informação clínica fundamentada pela RM convencional: 21 com menos de 60 anos (RM convencional normal e considerado como grupo de controlo); 10 com mais de 60 anos (RM convencional normal); 15 com status lacunar basal (comprovado por RM convencional). Excluiram-se em todos - casos de neoplasma, de infecção intra-craniana, de lesões traumáticas e de desmielinização. Os dados foram recolhidos e fornecidos pelo Centro De Radiologia de Tomar entre Maio de 2009 e Junho de 2010. Foram estudadas áreas cerebrais específicas, nomeadamente, a substância branca do lobo frontal, centros semi-ovais, esplénio caloso e tálamos, tentando encontrar-se uma relação entre o status lacunar basal com a probabilidade de gliose subcortical frontal, através do uso do programa Excel e SPSS, recorrendo à determinação da média do coeficiente aparente de difusão e da isotropia nas diferentes regiões, e por fim correlacionando-as nos grupos com os testes de Kruskal-Wallis, T-Student, Levene e Kolmogorov-Smirnov. Resultados – Nos 3 grupos estudados: A análise dos resultados obtidos corrobora estudos anteriormente feitos, nos quais a difusão aumenta na substância branca no envelhecimento. No presente estudo, dado que foi usado um gradiente de difusão maior (b = 1000 s/mm2), confirmou-se com 95% de certeza que o aumento verificado para b = 0 e a diminuição em b = 1000 em função do grupo, é significativa, nomeadamente ao nível dos centros semi-ovais, onde p foi sempre inferior a 0,05, com uma correlação de Pearson sempre com valores negativos. O valor médio da isotropia achado para o grupo com idade inferior a 60 anos, ao nível do esplénio caloso (211,43 +/- 14,06 x 10-6 mm2/seg; sendo o dobro do desvio padrão inferior a 15% da média e p<0,05 quando correlacionado o mesmo parâmetro nos diferentes grupos) pode servir de marcador “normal” quando comparado com os grupos idosos e com status lacunar basal. Considerações finais - Considera-se que a ressonância magnética quantitativa é importante para o estudo bio-estrutural in vivo do sistema nervoso central, devendo integrar a rotina do risco micro-vascular do idoso, já que, sendo os seus parâmetros de carácter quantitativo, permitem realizar uma medição do cérebro, bem como correlacionar tais parâmetros com a neurobiologia e a clínica.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/918
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_Tiago Bral_18519_UBI_Dr_JCM_Dr_MLRosado .pdf1,8 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.