Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/923
Título: Perceções dos estudantes de medicina acerca do ambiente educativo da Faculdade de Ciências da Saúde
Autor: Fazendeiro, Marta Proença
Palavras-chave: Universidade da Beira Interior - Estudantes de medicina - Educação médica
Ambiente educativo - Alunos de medicina
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: A Faculdade de Ciências da Saúde (FCS) da Universidade da Beira Interior (UBI), tal como as restantes instituições dedicadas ao ensino de Medicina, tem um papel crucial na formação dos futuros profissionais de saúde. Para tal, as escolas médicas devem ter em conta todos os aspetos que possam influenciar a aprendizagem. O ambiente educativo tem um papel importante neste processo e o modo como é experienciado pelos alunos está intimamente relacionado com as suas realizações, satisfação e sucesso. Objetivos: 1) Caracterizar o ambiente educativo vivenciado pelos alunos de Medicina da FCS e identificar os seus pontos fortes e fracos; 2) Caracterizar o ambiente educativo vivenciado pelos estudantes dos diferentes anos curriculares; 3) Relacionar as perceções do ambiente educativo com os dados sociodemográficos dos estudantes. Métodos: Para caracterizar o ambiente educativo, aplicou-se o Dundee Ready Education Environment Measure (DREEM) aos alunos do Mestrado Integrado em Medicina da FCS. Com este foi conjugada a recolha dos dados sociodemográficos dos estudantes. Os dados foram analisados de acordo com a metodologia descritiva usual (frequências, médias, desviospadrão, número máximo e número mínimo). O efeito das variáveis independentes na variável dependente foi determinado através de uma análise de variância (ANOVA) com teste de Tukey e através do teste t de Student. Os resultados consideraram-se significativos para um p<0,05. Foi ainda determinada a consistência interna do questionário e das várias dimensões deste utilizando o coeficiente alfa de Cronbach. Resultados: 472 estudantes, do universo de 683, responderam de forma completa ao questionário. A escala evidenciou uma boa consistência interna (alfa=0,9). A pontuação total média do DREEM foi 126/200 ± 21, revelando que os alunos percecionam de forma positiva o ambiente educativo da FCS. Como pontos fracos demonstrou-se que existe um insuficiente sistema de apoio para estudantes com problemas de stress. Os alunos sentem-se cansados, não desfrutando das atividades letivas. Um outro problema prende-se com o fator tempo, a sua organização e utilização durante as aulas. Os alunos revelaram ainda que se sentem aborrecidos durante as atividades letivas e parecem duvidar da preparação dos tutores para as aulas. Salienta-se que os alunos do 2º ano são os que têm perceções mais positivas, ao passo que os do 1º e 3º anos são os que têm as piores perceções do ambiente educativo. Verificou-se ainda que as habilitações literárias dos pais influenciam as perceções dos alunos, sendo que aqueles cujos pais têm habilitações literárias de nível superior têm melhores resultados. Conclusão: O ambiente educativo da FCS é percecionado de modo positivo pelos estudantes do Mestrado Integrado em Medicina. Ressalva-se que algumas áreas poderão constituir prioridades de mudança. Estes dados devem ser levados em consideração em possíveis alterações efetuadas nos programas curriculares da FCS, dando especial atenção ao 1º e 3º anos, pois são os que têm piores perceções do ambiente educativo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/923
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado Marta Fazendeiro.pdf3,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.