Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/944
Título: Ceratocone e seu tratamento : estudo comparativo entre INTACs e anéis Ferrara na melhoria da acuidade visual
Autor: Inácio, Diogo Manuel Queirós
Palavras-chave: Ceratocone - Tratamento
Ceratocone - Tratamento - Anéis Ferrara - Acuidade visual
Ceratocone - Tratamento - Anéis INTAC - Acuidade visual
Córnea
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: INTRODUÇÃO: O ceratocone é uma doença ocular, não infecciosa, na qual a córnea enfraquece devido a anomalias estruturais e da sua composição. Isso enfraquece a córnea não permitindo que a mesma preserve a sua forma normal contra a pressão intra-ocular no olho e, portanto, há protusão, levando a uma forma cónica e visão distorcida subsequente. Mudanças na estrutura e composição muitas vezes manifestam-se como uma alteração de forma (ou geometria), bem como nas propriedades mecânicas e ópticas. Esta afecção é a distrofia mais comum da córnea, acometendo 50 a 230 pessoas por 100.000 habitantes, e normalmente inicia-se como miopia ou astigmatismo ou ambos, podendo evoluir rapidamente, ou então, levar muitos anos para desenvolver-se. Costuma surgir na adolescência, por volta dos 15 anos de idade e dificilmente desenvolve-se após os 35 anos. Normalmente ocorre assimetricamente, sendo que em 90% dos casos, acomete ambos os olhos; todavia, o diagnóstico da doença no segundo olho ocorre aproximadamente 5 anos após o diagnóstico no primeiro olho. Não parece ter preferência pelo sexo ou etnia. Este estudo pretende correlacionar os diferentes tipos de ceratocone com as diversas abordagens terapêuticas disponíveis, nomeadamente o tratamento médico e/ou cirúrgico. Passa por fazer uma análise retrospectiva de dois grupos de doentes em que se compara a acuidade visual antes e após dois tipos de tratamento cirúrgico – INTAC e anéis Ferrara. OBJECTIVOS: 1)Identificar os diferentes tipos de ceratocone. 2)Caracterizar as diversas abordagens terapêuticas. 3)Comparar a acuidade visual inicial dos doentes com a resultante após o tratamento cirúrgico – INTACs e aneis Ferrara. 4)Analisar se há melhoria da acuidade visual com correcção pós-operatória. 5)Verificar se há alguma diferença, estatisticamente significativa, da acuidade visual com correcção, no tratamento do ceratocone, utilizando anéis Ferrara ou INTACs. MATERIAIS E MÉTODOS: Este estudo avaliou 62 olhos de 36 pacientes (22 homens, 14 mulheres) com uma média de idades de 31,42 anos ±11,71(DP) (variação 18-75 anos) com o diagnóstico clínico de ceratocone sendo que em 32 casos (51,6%) recorreu-se a anéis Ferrara, e em 30 casos (48,4%) a INTACs. RESULTADOS: Verificou-se que houve uma melhoria da acuidade visual com correcção em média de 5,87/10 ±1,67 (DP) (variação 2/10-9/10). Apesar de a melhoria da a. v. c/ c. média no grupo INTAC (6,03/10) ser superior à do grupo Ferrara (5,72/10), esta diferença não é estatisticamente significativa (P=0,464). No grupo Ferrara em 28,1% dos casos houve melhoria de 5/10 de visão e no grupo INTAC em 25% dos casos houve melhoria de 5/10 de visão. De notar que houve melhoria da acuidade visual com correcção, estatisticamente significativa (p=0,000), em todos os olhos estudados após intervenção cirúrgica. CONCLUSÃO: Não existem diferenças, estatisticamente significativas, na melhoria da acuidade visual resultante do tratamento cirúrgico com anéis Ferrara ou INTACs.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/944
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese - Diogo Queirós Inácio.pdf1,84 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.