Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/945
Título: Perturbação de hiperactividade com défice de atenção : implicações na psicomotricidade da criança
Autor: Henriques, Rita da Silveira
Palavras-chave: PHDA - Criança - Diagnóstico
PHDA - Criança - Tratamento
PHDA - Criança - Comorbilidade
PHDA - Criança - Aspectos psicomotores
PHDA - Criança - Aprendizagem
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: A Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção (PHDA) é um dos distúrbios comportamentais mais frequentes em crianças em idade escolar, tendo apresentado um aumento significativo da sua taxa de prevalência na última década. Afecta de forma significativa o rendimento da criança em vários domínios da sua vida quotidiana, sendo frequentemente acompanhada por uma série de comorbilidades, que influenciam de forma negativa o prognóstico desta patologia. Os défices psicomotores encontrados em grande parte destas crianças, estão associados, em muitos casos, a dificuldades de aprendizagem que se revelam de forma marcante no meio escolar. Objectivos: Este estudo pretende caracterizar a população de crianças com PHDA seguidas no Serviço de Pedopsiquiatria do Centro Hospitalar Cova da Beira (CHCB), na valência de psicomotricidade, bem como identificar o seu perfil psicomotor. Pretende-se, ainda, reconhecer as alterações mais frequentes ao nível dos diferentes factores psicomotores avaliados na Bateria Psicomotora (BPM) de Vítor da Fonseca e verificar a influência da terapia psicomotora na evolução desses défices. Materiais e Métodos: Foram recolhidos os dados referentes à aplicação da BPM em 41 crianças, com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos de idade, com o diagnóstico clínico de PHDA, sendo que 21 dessas crianças foram sujeitas a terapia psicomotora e a uma segunda avaliação através da BPM. Foram analisados os dados correspondentes aos dois períodos de avaliação. Resultados: Os resultados mostraram que embora a maioria das crianças avaliadas apresente um perfil psicomotor normal ou bom, existem alguns défices particulares quando são analisados separadamente os diferentes factores psicomotores, tal como se pode verificar no caso da equilibração, estruturação espácio-temporal e praxia global. Por outro lado, existe uma relação significativa entre a idade, a fase de aprendizagem (ano de escolaridade) da criança e os resultados obtidos na BPM. A terapia psicomotora esteve associada a melhorias significativas no perfil psicomotor. Conclusão: De um modo geral, este estudo apoia a aplicação da BPM no estudo dos défices psicomotores em crianças com dificuldades de aprendizagem e PHDA. A evolução verificada após intervenção psicomotora, quer nas pontuações totais, quer nalguns factores psicomotores em particular, serve de suporte ao seu uso terapêutico neste tipo de crianças.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/945
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PHDA_final.pdf943,03 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.