Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/946
Título: Avaliação do efeito de dendrímeros com diferentes grupos funcionais à superfície na diferenciação de células estaminais mesenquimais
Autor: Gonçalves, Mara Isabel Jesus
Palavras-chave: Células estaminais
Células estaminais mesenquimais
Dendrímeros
Dendrímeros - Aplicação médica
Data de Defesa: Out-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A evolução da ciência tem proporcionado novas oportunidades que resultaram num prolongamento e aumento da qualidade da vida humana. Uma dessas descobertas foi a utilização de células estaminais para terapia celular, com o intuito de ajudar a reparar, substituir ou regenerar tecidos ou órgãos. As células estaminais apresentam duas propriedades especiais: o potencial de se diferenciarem em múltiplas linhagens e a capacidade de se auto-renovarem. Existem dois tipos principais de células estaminais, as embrionárias e as adultas. Entre estas últimas, estão as células estaminais mesenquimais que são detentoras de um potencial multipotente, o que as torna muito atractivas para aplicações clínicas, além de serem livres de objecções éticas. Os dendrímeros são macromoléculas esféricas, com uma estrutura bem definida e com uma superfície multivalente. Os dendrímeros de poli(amidoamina) (PAMAM) foram os primeiros a ser sintetizados, caracterizados e comercializados. Estes podem apresentar diferentes grupos funcionais à superfície que fazem variar as suas propriedades. De facto, à semelhança do que acontece com outros nanomateriais, é cada vez mais comum a utilização de dendrímeros em associação com as células estaminais mesenquimais, com o intuito de se encontrarem novas abordagens terapêuticas e metodologias de diagnóstico. Posto isto, o objectivo principal desta tese foi verificar se a capacidade de diferenciação osteogénica e adipogénica destas células não era afectada na presença de dendrímeros PAMAM. Desta forma, procedeu-se ao estudo do efeito do tipo de funcionalização à superfície, do número de geração e da concentração de dendrímeros na diferenciação celular. Foi avaliada a citotoxicidade através do teste de redução da resazurina e a capacidade de diferenciação através de marcadores bioquímicos e histoquímicos clássicos comummente utilizados na caracterização de culturas de osteoblastos e adipócitos. Constatou-se que a viabilidade celular é inferior quando as culturas se encontram em contacto com dendrímeros carregados positivamente, enquanto que com dendrímeros aniónicos ou neutros não sofre nenhuma alteração. Em termos da diferenciação, mostrou-se que esta não é directamente afectada pela exposição aos dendrímeros.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/946
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mara Gonçalves.pdf10,43 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.