Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/985
Título: Avaliação do risco hemorrágico da anticoagulação oral
Autor: Moreira, Nídia Maria Pinto
Palavras-chave: Fibrilhação auricular
Fibrilhação auricular - Anticoagulação oral - Risco hemorrágico
Anticoagulação oral - Varfarina
Data de Defesa: Jun-2009
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: INTRODUÇÃO: A fibrilhação auricular é a arrítmica cardíaca mais frequentemente encontrada na prática clínica, conferindo um aumento do risco tromboembólico. A anticoagulação oral diminui o risco de acidentes vasculares nestes pacientes, no entanto está associada a um aumento do risco hemorrágico. O objectivo deste trabalho é quantificar o risco hemorrágico e a taxa de eventos hemorrágicos associados à anticoagulação oral na nossa população e validar na amostra duas escalas de previsão de risco hemorrágico. METODOLOGIA: Através de uma metodologia epidemiológica analítica foi realizado um estudo retrospectivo, numa amostra de 101 pacientes seleccionados aleatoriamente, para obter a validação de dois modelos de previsão de risco hemorrágico. Foram incluídos pacientes com fibrilhação auricular a realizar tratamento com anticoagulantes orais. Os eventos primários foram os episódios hemorrágicos major, nos quais se incluem hemorragia intracraneana, hemorragia gastrointestinal e necessidade de transfusão de pelo menos duas unidades de concentrado eritrocitário, por hemorragia cuja relação se estabeleceu com a anticoagulação oral. RESULTADOS: Foram observados 0.87 eventos hemorrágicos major por 100 pacientes-ano, dos quais 0.35 atribuíveis a HGI, 0.17 a transfusão sanguínea e 0.35 a AVC hemorrágico. O tempo médio para a sua ocorrência foi de 1345.8 dias. Utilizando os critérios dos modelos de Shireman e de Gage, observou-se não existir concordância entre as taxas de hemorragia previstas por estes modelos e as observadas neste estudo. CONCLUSÕES: Um passo evolutivo com base na evidência necessita de ser dado, para que novos estudos acrescentem uma maior capacidade preditiva do risco hemorrágico.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/985
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mestrado_Nidia Moreira.pdf908,16 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.