Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2699
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorLoureiro, Manuel Joaquim da Silva-
dc.contributor.authorFernandes, Mariana-
dc.date.accessioned2014-11-26T17:06:05Z-
dc.date.available2014-11-26T17:06:05Z-
dc.date.issued2012-
dc.date.submitted2012-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.6/2699-
dc.description.abstractO objetivo deste estudo centra-se na descrição e compreensão das crenças legitimadoras da violência conjugal e das atribuições de culpa em agressores conjugais, assim como no conhecimento da relação entre estas variáveis e o risco de reincidência. A amostra é constituída por 30 agressores conjugais portugueses identificados pelo Ministério público. Os instrumentos utilizados foram o questionário sociodemográfico; o Inventário da Violência conjugal (I.V.C.); a Escala de Crenças de violência Conjugal (E.C.V.C.), a Escala das Atribuições de Culpa e o ODARA para avaliar o risco de reincidência. Os resultados indicam uma tendência para a discórdia com as crenças que dão suporte à violência conjugal, contudo apresentam uma moderada concordância com a crença de legitimar a violência pela preservação da privacidade familiar. Os participantes que foram violentos no último ano apresentam maior grau de suporte para a crença de legitimar e banalizar a pequena violência. A maioria dos agressores atribui a culpa pelo conflito à sua parceira devido aos ciúmes, à instabilidade emocional, e à falta de compromisso na relação por parte da vítima. Observou-se ainda uma relação positiva significativa entre as atribuições de culpa dirigidas à vítima e o risco de reincidência. Na discussão destaca-se a importância de investigações futuras, tendo em conta diferentes aspetos metodológicos, assim como a importância de uma intervenção que envolva os vários níveis social, familiar e individual na reconstrução de crenças que não apoiem a violência.-
dc.description.abstractThe aim of this study is focus on the description and understanding the beliefs that legitimize marital violence and in the attributions of blame in marital offenders, as well as be aware of the relationship between these variables and the risk of recidivism. The sample is constituted by 30 portuguese marital offenders identified by the Prosecutor. The instruments used were the sociodemographic questionnaire, the Inventory of Marital Violence (I.V.C.), the Belief Scale of Marital Violence (E.C.V.C.), Scale of attribution of Blame and ODARA to assess the risk of recidivism. The results indicate a tendency toward discord with the beliefs that support domestic violence, yet have a moderate agreement with the belief that legitimize violence for the preservation of family privacy. The participants who were violent in the last year have higher degree of support for the belief that legitimize and minimize the little violence. Most perpetrators blame his partner for the conflict because of jealousy, emotional instability, and lack of commitment to the relationship by the victim. There was also a significant positive relationship between the attributions of blame directed at the victim and the risk of recurrence. In the discussion is highlights the importance of future research, taking into account different methodological aspects, as well as the importance of an intervention multilevel that embrace social, family and individual in the reconstruction of beliefs that do not legitimize violence.-
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectViolência conjugalpor
dc.subjectAgressor conjugalpor
dc.titleCrenças e atribuições de culpa em agressores conjugais portugueses: mediadores de reincidênciapor
dc.typemasterThesispor
thesis.degree.disciplinePsicologia Clínica e da Saúdepor
thesis.degree.levelMestrepor
thesis.degree.nameDissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúdepor
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mariana Fernandes.pdf2,91 MBAdobe PDFVer/Abrir
LegacyViewer_English.zip57,5 MBUnknownVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.