Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/4348
Título: Jornalismo em transição: do papel para o tablet … ao final da tarde
Autor: Canavilhas, João Manuel Messias
Palavras-chave: Internet
Jornalismo
Novos meios
Telemóveis
Media sociais
Data: 2013
Editora: Minerva Coimbra
Citação: Canavilhas, João. Jornalismo em transição: do papel para o tablet … ao final da tarde, In http://minervacoimbra.blogspot.pt/2013/10/comunicacao-digital-10-anos-de.html, 35-60, ISBN: 978-972-798-342-1. Coimbra: Minerva Coimbra, 2013.
Resumo: A digitalização, o crescimento da Internet e a emergência dos dispositivos móveis alteraram a forma como se produzem e distribuem as notícias. A coincidência deste processo com a crise económica global formou uma tempestade perfeita que afeta profundamente as empresas de comunicação social, em particular a imprensa escrita. A consequência tem sido um início de século XXI marcado pelo desaparecimento de jornais e revistas, alguns dos quais centenários. As razões são comuns: a perda de leitores e o decréscimo de receitas de publicidade causadas pela concorrência do online. Se nalguns casos as publicações simplesmente encerram, noutros migram para a Web, suprimindo os custos relacionados com a impressão e a distribuição. O exemplo mais conhecido é o da Newsweek, a segunda revista semanal mais lida dos Estados Unidos: depois de 79 anos com edição em papel, a revista mudou para uma edição exclusivamente online. Nos últimos cinco anos, a circulação desta revista caiu 50% e, desde 2009, que as receitas estavam em queda. Após várias mudanças estruturais e editoriais, a revista Optou por uma edição online com paywall. Mas a Internet não é apenas uma alternativa de sobrevivência: algumas publicações estão a transformá-la numa oportunidade. Aproveitando o crescimento do número de utilizadores deste meio e a emergência dos dispositivos móveis - smartphones e tablets - os jornais lançaram versões para estas plataformas e estão a relançar edições vespertinas online. O inglês lhe Times terá sido o primeiro jornal de referência a lançar uma iPad Evening Edition, mas, neste momento, há muito outros exemplos, como veremos mais adiante. O renascimento dos jornais vespertinos baseia-se nas possibilidades tecnológicas das plataformas de distribuição e acesso à informação, o que deixa antever uma via alternativa para o jornalismo impresso. Neste trabalho. procuramos analisar as edições vespertinas para tablets e, com essa finalidade, no ponto 1 identificamos as condições que conduziram o jornalismo à situação atual, analisando os dados relativos à circulação de jornais. as taxas de penetração da Internet e as vendas de dispositivos móveis (smartphones e tablets). No ponto 2 é estudada a relação entre o processo de convergência em curso e as mudanças recentes nos hábitos de consumo de notícias. O ponto 3 segue a mesma lógica, procurando-se desta vez analisar as alterações ao nível dos conteúdos. No ponto 4 faz-se uma compilação das edições vespertinas para tablet e, no ponto 5, analisam-se alguns exemplos de vespertinos para estas novas plataformas. Por fim, as conclusões procuram refletir o panorama atual da oferta de vespertinos para tablets.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/4348
ISSN: 978-972-798-342-1
Aparece nas colecções:ICI - LabCom. IFP | Documentos por Auto-Depósito

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Jornalismoemtransição.pdf2,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.