Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/4351
Título: Os meios de comunicação e o fosso geracional: estudo de caso com estudantes do ensino secundário e seus pais
Autor: Canavilhas, João Manuel Messias
Morais, Ricardo
Data: 2014
Editora: Vision Libros
Citação: Canavilhas, João; Morais, Ricardo . Os meios de comunicação e o fosso geracional: estudo de caso com estudantes do ensino secundário e seus pais, In Parámetros actuales de evaluación para la comunicación persuasiva. 105-126, ISBN: 978-84-15965-98-5. Madrid: Vision Libros, 2014.
Resumo: Durante décadas, a monitorização e acompanhamento do consumo mediático dos jovens foi relativamente fácil: a oferta mediática resumia-se aos três meios tradicionais, caracterizados por emissões unidirecionais centralizadas, distribuição geográfica limitada e um consumo tipicamente grupal. Com a emergência da Internet, o ecossistema mudou completamente: a emissão tornou-se bidirecional, global e tendencialmente incontrolável e o consumo passou a ser individual, tornando o sistema ainda mais complexo. Esta mudança acentuou-se com o desenvolvimento e expansão dos telemóveis e não parece querer parar, tal é a rapidez com que surgem novas tecnologias, que obrigam a pensar em novas linguagens, em novos conteúdos, em diferentes formas e possibilidades de consumo. É neste contexto que as novas gerações têm crescido e continuam a crescer, num sistema em que meios tradicionais e novos media se misturam numa esfera de consumo multimediática, em que a omnipresença se tornou uma das características mais importantes, permitindo que os jovens estejam sempre ligados e em contacto permanente (Boyd, 2007; Clark, 2005), em que as próprias relações são influenciadas pelos meios de comunicação, ao ponto de estes os considerarem como extensões deles próprios, como elementos sem os quais não saberiam como desempenhar o seu papel na actual sociedade (Ling, 2008). O consumo mediático e a forma como os indivíduos, sobretudo os mais jovens, se relacionam com os meios conheceu, portanto, mudanças significativas que importa conhecer. É fundamental identificar o padrão de consumo das novas gerações porque só desta forma é possível trabalhar no sentido de evitar conflitos intergeracionais, decorrentes de níveis de conhecimento tão díspares, e assim minimizar o que se convencionou chamar de “generation gap”. O presente estudo surge assim no seguimento de uma corrente de investigação que tem procurado analisar a diferença entre os hábitos de consumo mediático das diferentes gerações, procurando perceber até que ponto estes não podem representar uma fonte de tensão na vida familiar (Livingsonte & Helsper, 2007), uma vez que marcadas por culturas mediáticas diferentes, também as influências ao nível dos valores privados, das atitudes em relação aos media, e sobretudo quanto aos conceitos e práticas de educação, são distintas. É portanto numa perspectiva de esclarecer os diferentes comportamentos e atitudes entre gerações que se optou neste trabalho por analisar resultados de inquérito tos sobre a dieta mediática dos adolescentes e, posteriormente, realizar um questionário, junto de gerações de pais e filhos portugueses, procurando desta forma identificar padrões de consumo mediático e ao mesmo tempo desenvolver uma análise comparativa no sentido de perceber como diferentes gerações constroem as suas visões do mundo e percepcionam o seu próprio papel na sociedade. Foram assim inquiridos 458 jovens e 92 pais e recolhidas informações sobre os meios que consideram mais importantes, o tempo que lhes dedicam, os conteúdos a que procuram ter acesso. Analisou-se ainda, numa lógica evolutiva, se os meios preferidos de jovens e pais mudaram, se as redes sociais já fazem parte dos hábitos de consumo de toda a família, quais as actividades que são desenvolvidas nesses sites, de que forma estas afectam o relacionamento face-a-face. Foram estas as questões que guiaram a investigação e que ajudaram a perceber que as diferenças entre os universos mediáticos de pais e filhos tendem a acentuar-se.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/4351
ISSN: 978-84-15965-98-5
Aparece nas colecções:ICI - LabCom. IFP | Documentos por Auto-Depósito

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CAPÍTULO_MeiosdeComunicação.pdf122,21 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.